Por: João Marcos | 23/02/2015

Era 23 de outubro de 1999, eu tinha apenas 8 anos de idade e lembro-me como se fosse ontem desse jogo. Não era nada de importante, era apenas um amistoso entre meu time de coração Santos FC, contra o time que aprendi a gostar desde então, nosso querido Juve – que na época ainda era Jaraguá Futebol Clube.

Se hoje sou um santista fanático – é aqui que, apenas quem acompanha e gosta de futebol vai entender o sentimento – é por conta do meu avô. Sêo Raul foi um homem fantástico e, dividia o coração entre o amor que sentia pela minha avó e nossa família com o “Peixe”, como ele gostava de se referir ao nosso time.

Esse foi o primeiro e único jogo que tive a oportunidade de assistir em estádio com ele. Na época, meu avô morava em Colombo – PR e, ao saber que o Santos jogaria por aqui pegou folga no trabalho, fez suas economias, embarcou no busão e veio especialmente para me levar nessa partida.

Lembro-me bem de nós sentados na arquibancada comendo amendoim e tomando coca. Enquanto eu tentava entender o que rolava no campo, meu avô segurava o fôlego para não soltar nenhum palavrão do meu lado – e tentava tapar meus ouvidos quando a galera se descontrolava.

Gostaria de ter fotos pessoais desse dia, mas não tínhamos grana para ter uma câmera – para se ter uma ideia, quando falo em economia, falo em ir apé do terminal até o Marcatto pra ter grana pro amendoim e pra Coca que falei acima. Haha.

Mas enfim, voltando a partida, o Santos veio a Jaraguá do Sul enfrentar o Juve para pagar o passe do atacante Deivid – sim, aquele Deivid especialista em perder gols com passagens por Corinthians, Flamengo, Coritiba, entre outros clubes do Brasil – e, tinha como maior estrela naquele elenco, além dele, o atacante Dodô.

O técnico Paulo Autuori encarou o amistoso com seriedade e veio com força máxima para o jogo:

O SFC foi a campo com Nei; Ceará, Jean, Claudiomiro e Fricson George; Marcos Bazílio, Marcelo Silva, Caíco e Eduardo Marques; Dodô e Paulo Rink

O SFC foi a campo com Nei; Ceará, Jean, Claudiomiro e Fricson George; Marcos Bazílio, Marcelo Silva, Caíco e Eduardo Marques; Dodô e Paulo Rink

Já o Moleque Travesso – nem sei se já tinha esse apelido na época – comandado pelo técnico Heraldo Gonçalves de Souza, veio a campo com a seguinte formação: Fábio; Jamur, Evandro, Marcelo e Kleber; Leandro, Adriano, Souza e Alê; Fábio Luiz e Vilmar.

11002513_912306498789620_951573543_o (1)

O Jaraguá Futebol Clube – na época ainda não era Juve – inaugurou o placar logo no início do primeiro tempo com gol de Adriano, que, fez o segundo gol ao bater um pênalti aos 38 minutos do primeiro tempo, deixando placar em 2 a 1. O terceiro gol do Jaraguá foi aos 33 minutos do segundo tempo, com lançamento de dentro da área feito por Vilmar. Os gols do Santos foram feitos por Dodô, Fumagalli e Deivid, dando números finais a partida, 3×3.

As arquibancadas do estádio estavam praticamente lotadas mas, além disso, dois outros fatos chamaram a atenção nesse jogo:

– O passe do jogador Deivid pertencia ao diretor executivo do Jaraguá na época, Sr. José Roberto do Carmo. Como comentado anteriormente, essa partida foi realizada para pagar a contratação do jogador junto ao Santos, onde obviamente, a grana seria arrecadada com vendas de ingresso e a renda da partida. Mas eis que, rolou um derrame de ingressos falsos, e o diretor acabou tendo um pusta prejú após esse jogo.

– O segundo foi uma briga entre o massagista do Santos que, indignado com o placar, agrediu o treinador do Jaraguá, Heraldo da Silva. Mas em troca tomou uma voadeira digna de cinema, mudando o foco de dentro das 4 linhas por alguns instantes.
….

Este foi o primeiro de uma série de posts que pretendo lançar por aqui falando dessas curiosidades e momentos do esporte em Jaraguá do Sul, caso alguém tenha alguma imagem ou relato dessa partida em especial, que queira compartilhar conosco, toda a ajuda será muito bem vinda.

Quem cedeu as imagens e grande parte das informações para essa publicação foi o Henrique Porto, do Avante Esportes. E já estamos com um material bacana separado para a próxima publicação.

Não quero prender essa série em posts apenas sobre futebol, portanto ficamos abertos a sugestões de dias memoráveis que podem ser enviadas aqui na caixa de comentários ou então no email contato@poracaso.com