Por: | 7 anos atrás

Ele já foi considerado injustamente como sujo e repleto de doenças, além de seu nome estar vulgarmente envolvido com expressões pejorativas como “espírito de porco”. Mas há algum tempo, esse preconceito tem diminuído, principalmente com o lançamento de animações nas quais ele é a estrela. “Babe, o porquinho atrapalhado” e “Leitão – O filme” ajudaram a popularizar o animal, fazendo com que eles finalmente conquistassem um lugar diferente que não fosse a mesa de jantar. E que outro lugar seria esse? Que tal aconchegantes caminhas estofadas nas residências dos apreciadores de animais exóticos?

Nestor Gonzáles, criador de mini suínos de estimação, confirma a nova tendência. Sua loja, em Minas Gerais, a Mini Pets, recebe em média 15 pedidos por mês, e acredita que só não recebe mais devido a algumas dificuldades na entrega dos animais para todo o País. “Infelizmente, tanto as empresas de transporte aereo quanto o terrestre, embora aceitem cães e gatos, não permitem o envio dos porquinhos. A solução encontrada foi realizar parcerias com transportadores particulares”, explica.

Segundo o criador, uma das principais vantagens do animal é seu tamanho diminuto, que não ultrapassa o porte de um cão da raça Buldogue Francês, pesando até 25 kg e medindo, por volta de 40 cm. Gonzáles explica também que, ao contrário do que muitos possam imaginar, o bicho é uma excelente companhia, mesmo para casas onde já vivem outros pets, são ainda extremamente limpos e não exalam fortes odores.

Quando o assunto é alimentação, vale destacar que apesar de os suínos serem animais onívoros, ou seja, se alimentam de produtos de origem vegetal e animal, não significa que eles podem receber qualquer tipo de alimento, nem ingerir restos de comida humana. Andrea Micke Moreno, médica veterinária do laboratório de Sanidade Suína e Virologia da Faculdade de Medicina Veterinária da USP, explica que no caso de suínos de pequeno porte as quantidades de proteína, fibras e energia das rações devem ser ajustadas para que os animais não sofram de excesso de peso, carência de minerais ou vitamínicas. Nesses casos, a consulta de um nutricionista é de fundamental importância.

Via PetMag UOL