Por: Max Pires | 3 anos atrás

Quem viaja muito a trabalho, acaba acumulando uma boa milhagem com passagens compradas e depois podem ser utilizadas em benefício próprio, para compras ou mesmo outras viagens.

Uma questão levantada esta semana em nossa cidade é sobre as milhagens ganhas através de compras de passagens com dinheiro público, neste caso, quem é o dono destas milhagens?

Os vereadores aprovaram, durante a sessão da última terça-feira, 26, a indicação nº 343/2014, de autoria da vereadora Natália Petry, onde sugere a conversão das milhagens pela sobra de passagens aéreas pelo Poder Público para benefício dos atletas para participar de competições.

atletas

As milhagens serão utilizadas para bancar passagens para atletas jaraguaenses. Imagem ilustrativa (Getty Images)

A parlamentar ressaltou sua importância chamando a atenção para as dificuldades enfrentadas por eles para conseguir praticar e treinar o esporte de sua preferência. Ela salientou ser justo que o Poder Público, ao receber os benefícios auferidos pela compra dessas passagens, “dê a elas uma destinação social”.

Através da proposta, encaminhada através de uma minuta de Projeto de Lei, a vereadora sugere ainda que a utilização das passagens aéreas cedidas ao atleta seja divulgada no portal da transparência, mencionando nome, destino da viagem, competição oficial e classificação do atleta no campeonato.

Em conversa com a Vereadora Natália ele comentou:

Captura de Tela 2014-08-29 às 10.53.15O mérito não é só meu, Max. Em 2009, esse projeto foi apresentado pelo Jean Leutprecht, mas foi engavetado pela Cecília. Eu cito isso na “justificativa” do projeto. Não acho justo usar as ideias alheias para me promover. Desta vez, fizemos alguns ajustes e complementamos um pouco o projeto, colocando alguns artigos sobre a prestação de contas dessas milhas, e determinando que seja divulgado o nome, CPF, categoria esportiva, dos atletas beneficiados, no portal da transparência. Também tomei o cuidado de conversar com o prefeito antes de encaminhar a minuta do projeto e ele se mostrou favorável. Isso é importante porque não podemos apresentar o projeto pela Câmara e tivemos que encaminha-lo em forma de uma “indicação” com a minuta de projeto anexa.

Este projeto vai beneficiar atletas de esportes individuais que vivem “passando o chapéu” para conseguir dinheiro da passagem. Isso alivia o orçamento da FME e ajuda os atletas.