Por: João Marcos | 6 anos atrás

Uma notícia publicada no TMDQA de gosto agridoce chegou para os fãs de Blink-182 essa semana.

Travis Barker, baterista da banda, disse em comentário no Listagram que não irá para a Austrália com a banda no ano que vem, já que não viaja de avião. Respondendo a um usuário que pediu por shows na Austrália, Travis disse:

Mark e Tom estarão por aí em Fevereiro do ano que vem, mas com outro baterista, porque eu não vôo. Desculpe, irmão.

A notícia traz dois sentimentos aos fãs brasileiros porque se de um lado, as chances do Blink vir ao Brasil aumentaram, já que eles estão indo para um país tão longe como a Austrália, por outro o trio estaria desfalcado do seu músico mais competente, o já lendário baterista Travis Barker.

O medo de Travis em viajar de avião é totalmente justificável, já que em 19 de Setembro de 2008 ele estava dentro de um quando o mesmo saiu da pista, atravessou uma grade, se chocou contra um aterro e pegou fogo. Quatro membros da equipe de Travis morreram e os únicos sobreviventes foram ele e DJ AM, que escaparam com queimaduras.

Quase um ano depois, em 28 de Agosto de 2009, DJ AM foi encontrado morto em Nova York, devido a uma overdose de drogas e medicamentos.

Assim como eu, quem é fã da banda sabe que por mais que seja o baterista, e em muitas outras bandas o que realmente importa é o vocalista e os riffs de guitarra, o Blink 182 pode ser chamado de qualquer coisa sem Travis Barker, menos de Blink 182. Há uma divisão de qualidade no som da banda antes e depois de Travis e isso é inegável.

A pergunta também é: Quem terá coragem de assumir a bronca e substituir Travis Barker?