Por: Ricardo Daniel Treis | 4 anos atrás

O segundo “médicos” do título escrevi em espanhol, portanto leiam “mêdicos”. Quanto ao assunto da semana, eis trecho de artigo publicado no Carta Capital:

“O método consiste em cuspir no escravo para manifestar uma repulsa fajuta à escravatura. Parece um método pouco inteligente para quem levou seis anos para retirar o diploma.”

E agora a gente testemunha a classe médica brasileira entrar na linha de tiro. Os cubanos agredidos ganharam a simpatia, enquanto os locais estão sendo tachados de preguiçosos, almofadinhas etc. Como deram a brecha o povo está desabafando as mágoas, e estão aparecendo fatos de arrepiar o cabelo.

“Vergonha dos médicos brasileiros” é a frase da vez, e apostem na generalização, pode sobrar até pro seu pediatra…

Mais uma no país onde demora acontecer, mas quando vem, é tudo de uma vez.


E afinal, a culpa é de quem: dos cubanos, dos brasileiros ou do governo?