Por: Tita Pretti | 4 anos atrás

dreamstime_17664045-602x401
O Ministério da Educação (MEC) abriu nesta terça-feira (18) processo seletivo para o curso de francês on-line no novo portal criado pelo programa Idioma Sem Fronteiras, lançado na segunda. O edital foi publicado no Diário Oficial da União.

O “Français Sans Frontières” será ofertado pela embaixada da França no Brasil em parceria com a Aliança Francesa. Ao todo, serão 1,5 mil logins e senhas para alunos de universidades federais, universidades estaduais e institutos federais credenciados no Idioma Sem Fronteiras.

As inscrições poderão ser feitas das 12h desta sexta-feira (21) até as 12h do dia 8 de dezembro, através do site do Idioma Sem Fronteiras.

Confira aqui o edital e a relação da quantidade de logins e senhas por instituição.

Podem participar somente alunos de graduação, de mestrado ou de doutorado que tenham concluído até 90% do total de créditos de seu curso. Para efeito de classificação, terão prioridade os alunos de cursos de graduação elegíveis no Ciência Sem Fronteiras (CsF); tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e obtido média maior ou igual a 600; possuam maior índice de rendimento acadêmico; bolsistas e ex-bolsistas do programa Jovens Talentos para a Ciência, de qualquer curso de graduação.

O “Français Sans Frontières” é a primeira iniciativa prevista em uma série de sete línguas estrangeiras abrangidas pelo novo programa do MEC: inglês, francês, espanhol, italiano, japonês, mandarim, alemão. Cada instituição brasileira que participar do Idioma Sem Fronteiras ganhará um “núcleo de línguas”, responsável por gerir a concessão das bolsas e ministrar cursos presenciais nos idiomas que comporão o programa. O objetivo é fortalecer nos estudos no Brasil de outros idiomas para promover a internacionalização do país.

Por isso, haverá ainda, por exemplo, cursos do “Alemão Sem Fronteiras”, “Mandarim Sem Fronteiras”, dentre outros previstos pelo MEC. Alunos de qualquer disciplina de graduação poderão participar das aulas presenciais e on-line nos pólos das universidades credenciadas.

No entanto, só terão direito a bolsas de estudo no exterior os estudantes de licenciatura em Letras das línguas estrangeiras abrangidas no Idioma Sem Fronteiras. A ideia é que eles aprofundem o conhecimento imersos em países falantes da língua que estudam. Em contrapartida, os bolsistas ensinarão Português para estrangeiros e promoverão a cultura brasileira.