Por: Ricardo Daniel Treis | 19/04/2013

“Cabelo moicano, bate um bolão, ele é o novo personagem do Maurício de Souza!” Cof.

O lançamento da publicação foi ontem, o gibi custará R$ 3,90 e trará 68 páginas de histórias. Haja quadrinho pra tanto ego.

“Foi o contrato mais fácil que já assinei, porque o pai do Neymar tem visão empresarial.” – leia-se caça-níquel.

Vamos ver se essa chega mais longe que a revistinha do Ronaldinho Gaúcho. E do fantástico universo do Neymar, desenhado com essa cara de ranho, imagino o título para algumas historinhas:
– À procura de uma lancha
– Teatrinho no campinho
– Teco no vestiário
– Neymarzinho VS Capitão Decadência
– Aventuras no Caixa D’Aço
– Cadê o patrocinador? 


Agora preciso falar: porra Maurício, e o Pelezinho, Maurício? E o Pelezinho? Traz de volta os imortais cara… Essa piazada fresca é produto pop, não serve pra símbolo, não serve pra referência.

E a qualidade da arte, o que aconteceu? Comparem a criatividade na concepção de personagens e a originalidade do traço… Eita Maurício, que tristeza cara.