Por: Gabrielle Figueiredo | 1 ano atrás

A Secretaria da Saúde de Jaraguá do Sul, em parceria com instituições e profissionais de saúde do município, promove no mês de agosto ações de incentivo ao aleitamento materno. As atividades fazem parte da campanha Agosto Dourado, iniciada em 1992 pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno e que hoje é realizada em mais de 150 países. A Semana Mundial de Aleitamento Materno é promovida de 1º a 7 de agosto e, em Jaraguá, terá duas atividades principais.  Confira:

Palestra

Palestra organizada pelo Grupo Condutor Municipal da Rede Cegonha voltada a gestantes, lactantes, pais, profissionais de saúde e pessoas interessadas. O tema será “Amamentação: uma chave para o desenvolvimento sustentável”, às 14 horas de quarta-feira (3), na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul.

Hora do Mamaço

A “Hora do Mamaço” é organizada pelo Grupo Aleitamento Materno Solidário (AMS Brasil), com coordenação da naturóloga Fernanda Fock. A Hora do Mamaço será realizada no Sesc, bairro Czerniewicz, às 10 horas de sábado (6). Na ocasião, mulheres em aleitamento materno são convidadas a amamentar seus bebês em público, mostrando a beleza e a importância do ato.

Durante todo o mês de agosto, profissionais de saúde usarão na roupa um lacinho dourado, lembrando a importância do aleitamento materno. As unidades de saúde expõem cartazes sobre o tema e os funcionários intensificam as orientações sobre a amamentação.

Vantagens do aleitamento materno

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Evita mortes infantis, diarreia, infecção respiratória. Diminui o risco de alergias, de hipertensão, de colesterol alto e diabetes. Reduz a chance de obesidade, garante melhor nutrição. Tem efeito positivo na inteligência, auxilia no desenvolvimento da cavidade bucal, ajuda na prevenção do câncer de mama. Proporciona menores custos financeiros e promove o vínculo afetivo entre mãe e filho.

De acordo com o Ministério da Saúde, o aleitamento materno é uma das medidas mais efetivas para evitar a mortalidade infantil. Estima-se que a amamentação poderia evitar 13% das mortes em crianças menores de cinco anos em todo o mundo, por causas preveníveis.

Foto capa: Jaime Batista da Silva