Massaranduba – Santa Catarina

Foi à presença abundante da árvore Maçaranduba que deu a denominação a este município, no entanto é escrito Massaranduba. Estas árvores fornecem madeira de cor vermelho-escura, dura e homogênea, que se destaca por sua resistência a umidade. A passagem ou a presença por um tempo maior dos nativos na região, hoje denominada de Massaranduba, pode ser confirmada devido à presença de resquícios que estes povos deixaram. Os primeiros imigrantes que chegaram a Massaranduba e iniciaram o processo de ocupação definitiva das terras eram Alemães, Italianos e Poloneses com sonhos de fazer a América.

As primeiras ocupações dos imigrantes se deram por volta de 1870 devido à expansão da ocupação da Colônia Dr. Blumenau. Eram alemães e se instalaram na região da Campinha e Patrimônio. Os italianos se instalaram na atual Região Alta do município no ano de 1877, na época pertencendo a Antiga Colônia Luís Alves sendo esta parte anexada bem mais tarde ao município de Massaranduba. Os poloneses ocuparam a Região do Braço do Norte nos fins da década de 1880. Nesta comunidade encontra-se a Igreja de Nossa senhora do Rosário que é a edificação mais antiga enquanto igreja.

No ano de 1821 a região de Massaranduba foi elevada a categoria de distrito de Blumenau.

Foi pela “Lei nº 247 de dezembro de 1948, da Assembleia Legislativa do Estado, criado o município de Massaranduba, desmembrado dos municípios de Blumenau, Itajaí e Joinville”. No entanto, pouco durou o novo município, pois no segundo semestre de 1949, a Sede e denominação passaram de Massaranduba, para 2º Distrito de Guaramirim. Finalmente, através da Lei Estadual nº 746/61, de 29 de agosto de 1961 foi emancipado o município de Massaranduba.

A dedicação do agricultor à rizicultura deu ao Município de Massaranduba o título de Capital Catarinense do Arroz. A principal cultura econômica é o arroz irrigado, sendo cultivado dentro do sistema de produção tradicional na região, cultivado nas várzeas. Além do cultivo do arroz têm destaque também no Município o cultivo da banana e da palmeira real, que surgiram como alternativa de renda para os produtores das regiões mais elevadas do Município. Outras culturas como a criação de peixes em açudes, o plantio e cultivo do eucalipto e do o pinus, a criação de gado de corte, a criação de suínos e a criação de frangos de corte, também são fontes de renda alternativa para os produtores rurais massarandubenses. Outra fonte de renda e principalmente de geração de empregos no Município está voltada para as indústrias aqui instaladas, destacando-se as indústrias de beneficiamento de arroz, indústrias têxteis, moveleiras e de esquadrias, indústrias químicas, de plásticos e metalúrgicas.

A localização geográfica de Massaranduba está a 178 km de Florianópolis. Sua população é de 14.668 segundo senso de 2010.

As origens da população se revelam na música, na gastronomia e nas danças folclóricas. Dois grupos folclóricos – Gustav Bach e Italiani di Cuore, e a Associação polonesa Karol Wojtyla mantêm as tradições dos imigrantes, que também são cultivadas nos bailes e festas típicas.

As atrações turísticas incluem pesque-pague, engenhos de cana-de-açúcar e fabricação de cachaça, cachoeiras, edificações antigas, igrejas, grutas, morro Santo Anjo, festas religiosas, tradicionais festas dos clubes de caça e tiro, a festa do colono e a tradicional FECARROZ, realizada de dois em dois anos no final de abril e início de maio.

Existem no município propostas para as áreas de cultura e turismo como: criar novos espaços culturais; criar a Lei Municipal de Fomento Cultural; valorizar a história dos imigrantes poloneses, italianos, alemães e açorianos, apoiar e incentivar os talentos artísticos; planejar e incrementar os negócios ligados ao setor do turismo rural.

Belezas naturais e culturais

Belezas naturais e riqueza cultural compõem um cenário privilegiado no município de Massarandubana, estado de Santa Catarina. Diversidade étnica com forte influência das colonizações polonesa, italiana, alemã e açoriana. Paisagens de planícies entram em contraste com os morros, com estações bem definidas ao longo do ano. A base principal da economia é a agricultura, no entanto a indústria tem crescido muito nos últimos anos.

Um passeio pelas estradas rurais de Massaranduba pode desvendar costumes e tradições seculares trazidos por diversos povos que aqui se estabeleceram. Seja na culinária, na música, nos dialetos, na arquitetura, nas festividades ou em qualquer forma de expressão, a cultura introduzida pelos imigrantes que chegaram desde o século 19, encontra-se registrada e presente até hoje em vários espaços do município. A presença de “Paisagem Cultural”, que é aquilo que diz respeito à formação de uma comunidade, cidade ou país, representando a cultura de um povo, saberes que foram criados e passados de geração em geração, aperfeiçoados e modificados com o passar do tempo, como a forma de ocupação no lote, os modos de produção familiar, as técnicas construtivas e as expressões culturais trazidas pelos imigrantes formaram uma paisagem especial em Massaranduba. As pequenas propriedades rurais espalhadas por estradas abertas pelos imigrantes pioneiros que guardam, na paisagem, na arquitetura e nas tradições, as marcas da cultura de sua origem e sua interação com as terras brasileiras.
Belas cachoeiras, rios, riachos, morros, planicies verdejantes são cenários comuns de Massaranduba.

Jonathas Guerra Maquinas