Por: Anderson Kreutzfeldt | 05/05/2014

Com o caixão fechado o corpo da jovem de 19 anos foi sepultado em Guaramirim, onde os familiares de Mara Tayana Decker (vítima de um crime bárbaro acontecido em Joinville) puderam dar um adeus simbólico ao seu ente querido neste domingo (4 de maio).

O desfecho trágico dessa história causou um mal-estar entre todos os cidadãos de bem, que contavam com a volta da garota para os braços dos familiares. A questão é não permitirmos que o episódio se constitua como mais um dos retratos da impunidade no Brasil.

“Foi uma crueldade o que aconteceu com a nossa Mara. Vamos nos juntar para que isso não fique impune. Mas ao mesmo tempo, precisamos lembrar que não foi só sofrimento, porque tivemos ela entre a gente” – discursou uma das familiares durante o sepultamento da garota. (via OCP)

E todos sabemos: capturar o agressor não trará a jovem de volta, mas mesmo assim poderá trazer um sentimento de paz ou simplesmente um alívio de uma grande dor que atormenta os familiares e amigos de Mara. A PM divulgou a foto do principal suspeito, Leandro Emílio da Silva, residente da casa onde o corpo da garota foi encontrado:

03-05-2014-22-01-50-suspeito-de-assassinar-mara-450x367É importante que divulguemos a foto desse sujeito por todos os meios de comunicação que encontrarmos. Trata-se de um homem perigoso com diversas passagens pela polícia. Quaisquer informações sobre o paradeiro dele podem ser passadas para o 190 ou para o disque denúncia da Polícia Civil: 181.