Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás

Foto-video-intimo

Uma pesquisa realizada pela empresa de segurança McAfee revelou que 62% dos entrevistados brasileiros enviam ou recebem conteúdo privado, como vídeos e fotos de nus, e-mails e mensagens com textos sugestivos. O levantamento foi feito com 500 consumidores do País.

Das pessoas que recebem esse tipo de conteúdo, 61% costumam armazenar os arquivos. Entre as que enviam, 76% mandam para parceiros, enquanto 17% compartilham com desconhecidos. Dos que enviam para namorados(as), 91% confiam que seus pares não vão enviar o conteúdo íntimo para outras pessoas, mas 75% dizem que pedem para o parceiro apagar os arquivos ao terminarem o relacionamento.

A McAfee alerta que o compartilhamento desse conteúdo pode levar ao cyberstalking, prática criminosa que consiste no uso de ferramentas tecnológicas para perseguir ou assediar uma pessoa por conta da exposição do conteúdo privado.

Dos entrevistados, embora 82% protejam seus smartphones com senha, 43% compartilham esses códigos com o parceiro e 49% usam a mesma senha em vários dispositivos, o que aumenta a probabilidade de os gadgets serem invadidos.

Os consumidores também costumam compartilhar o conteúdo do smartphone (60% dos entrevistados) e as contas de e-mail (63%). Os usuários que mais se preocupam com o que o parceiro faz na internet estão na faixa etária de 18 a 24 anos. Nessa idade, 79% olham o celular do namorado para ver mensagens e fotos, e 27% entram na conta do Facebook do parceiro pelo menos uma vez por dia.

A empresa de segurança recomenda que os consumidores não compartilhem os códigos e evitem usar senhas fáceis de serem descobertas, como data de aniversários, números em sequência ou números repetidos.

Via Terra