Por: Ricardo Daniel Treis | 9 anos atrás

E o peso do tempo bate no ombro quando a gente se depara com essas… Depiné twittou anteontem, já está há mais de doze anos fazendo bodypiercing na galera jaraguaense.

Direto do fundo do baú, resgatou essa matéria do AN que falava sobre a “curiosa nova mania que assolava a cidade”, onde ele e o Piero tiveram participação:

Body piercing AN

28 de abril de 1998: piercing mata?

Ainda lembro do dia que fui lá no estudio que o Depi tinha montado em casa pra fazer minha aplicação. Se a associação não falha, fui um dos primeiros a fazer furo na língua com ele. Trujas tava na vanguarda dessa, já era cliente preferencial na época…

Da evolução do negócio, dias atrás até twittei sobre uns flyers que desenhei quando o estúdio havia ido para endereço novo (0102).

Bom, mas taí. Profissionalismo que fez a diferença, falar em bodypiercing em Jaraguá e não citar o Depi é blasfêmia. Tal qual parafraseou, “só quem tem história pra contar tem história pra mostrar”.

By-Depiné.blogspot.com, anotem.