Por: João Marcos | 6 anos atrás

Tentar se posicionar a favor de qualquer um dos lados hoje é algo tão importante e tão polêmico quanto debater o fato de defender ou não a escravidão, ou discutir política com fanáticos. Já foi o tempo em que defender qualquer um dos lados era importante, hoje é algo tão relevante que não vale a polêmica.

Me vi discutindo no Facebook com uma mina ae que por sinal eu mal conheço, por causa de uma publicação minha e só depois vi o tamanho da importância que foi dado para isso. Fui taxado de machista e retardado (ui). Quem me conhece, sabe que sou o cara mais acomodado do mundo, se uma mulher puder trocar o pneu do meu carro pra mim, não me sinto nenhum pouco constrangido (esse era o tema do “debate”).

Não sou a favor da ideia em que homens são superiores as mulheres, mas também sou contra a ideia de que homens e mulheres são “iguais”. No que se diz respeito a questão de seres humanos e seus direitos sim, mas dizer que tudo que um homem pode fazer uma mulher também pode é o que me deixa intrigado.

Pra que uma mulher vai querer trocar o pneu de um carro por exemplo. Não digo que ela não consiga, muito pelo contrário.  Mas sabe-se que por suas características físicas e perceptuais um homem vai conseguir fazer isso na metade do tempo dela, fazendo menos sujeira e tendo menos stress. Acredito que nenhum homem vá negar ajuda, mas tem mulher que por birra fica lá tentando, tentando, tentando, se sujando, reclamando, brigando pra depois tudo terminar em um mecânico ou borracheiro – por favor, entenda o pneu como uma analogia. Qual o mal em admitir que o homem faz isso com mais rapidez e agilidade?

Da mesma forma que um homem trocando uma fralda, é tão mais fácil e automático para uma mulher fazer isso. É engraçado sim ver um homem fazer, colocando a fralda virada, se sujando todo e tudo mais. Mas olhando por uma visão prática, não éo caminho certo.

Tudo é uma questão cultural, o homem pode sim trocar fraldas melhor que as mulheres, e as mulheres podem sim trocar pneus mais rápido e delicadamente do que os homens. O feminismo foi sim muito importante para fazer valer os direitos das mulheres, e o machismo foi sim por muito tempo a barreira que impedia que os homens fossem cavalheiros.

Mas em pleno século XXI, ainda levar isso a ferro e fogo, gastando tempo e papo com o assunto, será que vale a pena?