Por: Sistema Por Acaso | 24/07/2014

jovem_medicina1

O erro com o ser humano é o de acreditar que os seus problemas são os piores, quando sempre tem alguém numa pior. A verdade é que a melhor solução para qualquer tipo de problema está diante dos nossos olhos: Enfrentá-lo, resolvê-lo e não ficar dando desculpas.

Você se lembra de todas aquelas vezes em que sua mãe provavelmente te disse: “saia desse computador e vá ler um livro”? Então. Esse sujeito não tinha computador, e nem livro. Hoje ele é médico.

A determinação e vontade de vencer na vida podem nos levar a passar por qualquer obstáculo e nos tornar vencedores. Cícero Pereira Batista, hoje com 33 anos, comemora o diploma de médico, conquistado graças a sua obstinação, em suas próprias palavras.

Ele viveu até a adolescência em Brasília, em um local com índices preocupantes de violência, na companhia de seus mais de 20 irmãos, somando a isso o fato de sua mãe ter ingressado no universo do alcoolismo (após a morte do pai) como tentativa de fuga das dificuldades que não paravam de surgir. Os problemas só cresciam mas o irmão mais velho de Cícero não, passou a consumir e traficar drogas.

Desde pequeno, Cícero teve que aprender a se virar desde cedo para sobreviver. Procurava comida no lixo para si e para seus 20 irmãos. Alimentos estragados, iogurte com prazo de validade vencido, além de outras coisa, mas eram essas coisas que os alimentava. Mas foi no mesmo lixo que serviu de almoço por muitos anos que Cícero encontrou a oportunidade que mudaria sua vida.

Livros. Cícero começou a guardar livros e vinis que encontrava no lixão, livros que passaram a ser seu abrigo, sua chance de fugir por instantes da realidade, de ir ao seu próprio mundo, onde, de carona com seus próprios pensamentos, podia ler os seus novos livros ao som de Bethoven e Bach, seus músicos favoritos, com a colaboração do vizinho, que permitia que ele usasse sua vitrola.

1

Ao notar o gosto e talento de Cícero pela leitura, uma de suas irmãs o matriculou em uma escola de ensino público, onde com a ajuda de amigos e professores, conseguiu chegar até o ensino técnico de Enfermagem, passando em segundo lugar em uma seleção feita pelo Cespe, banca que compões a UnB (Universidade de Brasília)

Logo após o término do curso, foi aprovado no concurso da Secretaria da Saúde para Técnico em Enfermagem e já começou a trabalhar em um hospital público. Parar de estudar? Nem pensar! Cícero prestou vestibular para medicina em uma faculdade particular da região. O rapaz via seu pagamento sumir apenas em função de manter as mensalidades em dia.

2

“Eu nunca pensei em desistir. Meus companheiros sempre foram os livros e a música clássica me dava leveza de espírito para seguir em frente. Eu pensava que se Beethoven se tornou um dos grandes compositores da história, eu também poderia me tornar um bom médico.”

Tamanha determinação e força de vontade não poderiam dar a Cícero um destino diferente. No dia 6 de Junho desse ano, ele se tornou médico e não quer parar por aí, quer continuar estudando, se focar em ser um bom médico para dar uma vida mais agradável para a mãe e ainda quer se especializar em psiquiatria ou pediatria. Estudar direito? “Quem sabe?”, responde o Dr. Cícero. Eu não duvido.

Na próxima vez que seus pais te mandarem sair do computador e ir ler um livro, pode ser uma boa realmente fazer isso, não?

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=kA6gs536xxw”]

Via Hypeness