Por: João Marcos | 3 anos atrás

O Instituto Evoluir, de Blumenau, em parceria com a Secretaria da Educação de Jaraguá do Sul, Fujama, a empresa Weg e a empresa Lunelli, lançou nessa sexta-feira (29), por meio do projeto Livro Livre, duas obras infantis no sistema Braile, que possibilita a um cego ler através do tato.

IMG_7105

As obras “Tem gente que não enxerga”, da jaraguaense Leoní Cimardi, e “Paixão na ponta dos dedos”, da blumenauense Cristina Marques, idealizadora do projeto, serão entregues aos três alunos cegos da rede municipal de ensino e farão parte do acervo permanente de todas as bibliotecas das escolas municipais, promovendo a inclusão social. No total, foram impressos para Jaraguá do Sul 70 exemplares dos livros em braile. As duas obras também estão sendo disponibilizadas aos alunos sem deficiência, com letras e gravuras. Mais dois livros, sem o sistema braile, foram lançados nesta sexta.

IMG_7046

Durante o lançamento, que aconteceu na Escola Marcos Emílio Verbinnen (bairro Estrada Nova), fizeram uso da palavra o prefeito de Jaraguá do Sul, Dieter Janssen, o secretário da Educação, Elson Quil Cardozo, a representante da empresa Weg, Sabrina Schappo, e as autoras das obras. Todos ressaltaram a importância da inclusão de crianças com deficiência na educação, no mundo da leitura e no universo da arte e da cultura. Logo após a abertura da cerimônia, duas alunas da Escola Helmuth Duwe (bairro Rio da Luz), uma cega, Bruna Nonatto Greco, 13 anos, e uma sem deficiência, Juliana Rosniack, 13 anos, fizeram a leitura do livro “Tem gente que não enxerga”. Bruna leu o livro em braile, com muita felicidade. O público aplaudiu de pé.

Via Prefeitura Municipal de Jaraguá do Sul