Por: Cláudio Costa | 04/11/2015

A morte precoce de Renato Russo deixou muitos fãs órfãos. Mas os legionários de Santa Catarina vão ter duas oportunidades de reviver a aura da banda de Brasília mais uma vez. A turnê Legião Urbana XXX Anos, que conta com os remanescentes Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, tem duas datas marcadas no Estado. Em 21 de novembro, Tubarão recebe o projeto. Em Florianópolis, o show acontece no dia 12 de dezembro.

Em comunicado publicado na fanpage de Dado Villa-Lobos no Facebook, Dado e Bonfá explicaram que o projeto nasceu após serem procurados pela EMI para lançar uma edição comemorativa de 30 anos de lançamento primeiro disco da banda, conhecido como “Legião Urbana”. “Uma edição especial que, além de trazer o disco original remasterizado, trará um disco contendo algumas pérolas e raridades cuidadosamente guardadas nos cofres da gravadora”, revela o texto.

legiaotour

“Dessa vontade surgia uma segunda ideia: a de chamar alguns amigos e montar um show para tocar o nosso primeiro disco na íntegra”, diz o comunicado. Além de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, o projeto conta com o ator e cantor André Frateschi no vocal. A banda tem o apoio de Lucas Vasconcellos (guitarra), Mauro Berman (baixo), Roberto Pollo (teclados). As apresentações também tem a presença de músicos convidados, como Paulo Miklos, do Titãs.

Mas, apesar de todo o frenesi, Dado e Bonfá deixam claro que não haverá um retorno da banda. “Para evitar erros ou mal-entendidos, sentimos a necessidade de deixar bem claro que não existe possibilidade alguma de ‘volta’ da Legião Urbana. Como já dissemos inúmeras vezes, a Legião – como banda – acabou junto com a morte do Renato, em 1996. E, ninguém pode substituí-lo. Único e insubstituível”, ressalta o texto.

Disputa judicial

Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá ganharam recentemente na Justiça o direito de utilizar a marca Legião Urbana. Os direitos são controlados por Giuliano Manfredini, o filho de Renato Russo. Agora, os integrantes remanescentes da banda brasiliense poderão usar o nome da banda no exercício de suas atividades profissionais. Apesar disso, os dois não conseguiram a cotitularidade da marca Legião Urbana Produções Artísticas, gerenciada por Giuliano.

O último impasse entre os ex-integrantes do Legião Urbana e Giuliano Manfredini se deu por conta da música 1977, uma das canções que estava na lista do disco de inéditas do projeto Legião Urbana XXX Anos. A empresa do filho de Renato Russo alega que os direitos pertencem integralmente a Renato Russo (75%) e a empresa (25%). No Facebook, Dado Villa-Lobos anunciou que a música será retirada do álbum.