Por: Ariston Sal Junior | 16/05/2014
Divulgação

Divulgação

O inquérito policial entregue à Justiça apontou que a guaramirense Mara Tayana Decker, de 19 anos, foi mantida em cárcere privado e estuprada antes de ser encontrada morta e esquartejada, em Joinville. A possibilidade de ela ter sido violentada sexualmente foi indicada em um laudo pericial anexado ao inquérito. Com isso, autor confesso do crime, Leandro Emílio da Silva Soares, 26, foi indiciado por cinco crimes: homicídio qualificado, estupro de vulnerável, ocultação de cadáver, cárcere privado e posse ilegal de munição. Caso ele seja condenado, a soma das penas dos crimes pode chegar a 56 anos de prisão.

Via OCP