Por: | 9 anos atrás

AS MUITAS QUE ME HABITAM

Veja a resenha do livro após o jump.

Conversar com ela é quase uma consulta psicanalítica. Quase. Porque às últimas consequências, ou também “quase”, ela só chega nos seus escritos.

Que estão guardados em diversos livros, à espera de leitores que gostem do noir, da maneira gauche de ver a vida, da espontaneidade com que a Escritora coloca na mesa os problemas dos personagens, alguns não tão fictícios, todos verossímeis.

Mulher falando para suas iguais e para o homem liberto da condição chauvinista, Denise mostra que não estava de passagem, da primeira vez em que morou em Jaraguá do Sul. Gaúcha, publicitária, trabalhou como redatora em agência de propaganda, criou seu filho e bandeou-se, de armas e bagagens, há três ou quatro anos, para a paradisíaca Ilhéus, na Bahia. Acompanhada do filho, também rio-grandense-do-sul, hoje fiel escudeiro, foi lá que desceu aos infernos e gestou muitos de seus contos, com espinhas dorsais e finais tão (im)previsíveis quanto a própria vida.

Denise voltou para Jaraguá do Sul, em dezembro passado, agora como redatora e diretora de criação de outra agência, que também é sua house.

Além da Bahia e Santa Catarina, essa inquieta gaúcha morou, ainda (e por enquanto) no Rio de Janeiro e São Paulo, mostrando sua vocação para o mundo. O grand monde.

Abrindo as portas do grande mundo da literatura por seus méritos, Denise diz-se Escritora, sente-se Escritora e, enquanto Virginia Wolff, quase seu alter ego, morreu escritora, ela vive full-time essa condição…
Vaidosa, procura esconder (ou fazer mistério?) a idade, o que não vem ao caso: sua juventude salta aos olhos, a idade está aquém ou pra lá de Marrakech, é só uma questão de inspiração…

Complementam o cardápio literário da nossa Escritora o não menos célebre Edgar Allan Poe, a célere Patrícia Highsmith, o corrosivo Chuck Palahniuk e Jung (Freud explica, explica…), entre tantos outros.
Além de todos esses predicados (e sujeitos, pois o título que lança agora é As muitas que me habitam, pela Editora Multifoco), Denise Ravizzoni se declara uma estudante eterna da língua, com suas delícias e armadilhas, além de viciada em cinema e blogueira *.

Além do seu romance de estreia, Nós sem Você (2007), esgotado, seus contos participam das antologias Contos Jaraguaenses (2008, Design Editora, Jaraguá do Sul, SC); O Novo Conto Catarina (2008, Editora da UFSC, Florianópolis, SC); Assassinos S/A (2009, Editora Multifoco, Rio de Janeiro, RJ) e Beco do Crime (2009, Editora Multifoco).

Você precisa de mais alguma coisa?

Denise não, é ela e o mundo à sua frente!

FONTE: DENISE RAVIZZONI, fones 3055 5660 e 9609 2064