Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

Logo-Juventus-PNG

O discurso pelos lados do João Marcatto é unanime: enquanto houver chance,  o elenco vai lutar para não cair. Porém, a cada rodada que passa, essas chances vão se tornando mais remotas. Hoje, o Moleque Travesso tem 70% de chances de ser rebaixado, contra 45% do Brusque. O Atlético-IB, com 85% de chances, parece já ter comprado sua passagem de ida para a Segunda Divisão do futebol catarinense.

E pensar que, há duas semanas, o panorama era exatamente outro. O Juventos festejava o triunfo sobre o Atlético-IB – por 3 a 1 – e a conquista dos 48% dos pontos necessários para se manter na elite. De lá para cá, o Moleque não somou pontos – estacionou em 7 – e viu crescer a lista de sucessos tanto dentro, como fora de casa. O último deles foi no domingo (31), contra o Avaí, diante do torcedor. O tricolor até fez um bom primeiro tempo, mas sucumbiu na segunda etapa, com os gols de Cleber Santana (aos 9′) e Roberto (aos 39′) – este cobrando uma penalidade duvidosa.

“Faltou a gente fazer os gols no início do jogo, quando criamos as oportunidades. Quando tivermos chance, temos que fazer. Depois acabamos tomando dois gols”, lamentou o zagueiro Sandro Müller. “A cada dia está ficando mais difícil. Estamos deixando passar as oportunidades de somar pontos”, acrescentou. Hoje a equipe precisa de 6 pontos para permanecer na Série A.

Na próxima rodada, o Juventus recebe a Chapecoense no Estádio João Marcatto. A partida está marcada para sábado (5), a partir das 16h. Em caso de um tropeço do Moleque, aliado a uma vitória do Brusque sobre o Atlético-IB, o clube estará matematicamente rebaixado, e com uma rodada de antecedência.

Em duas semanas, os jaraguaenses foram do céu ao inferno no Campeonato Catarinense. É verdade que o time ainda depende apenas de suas forças para permanecer na Série A, porém terá que decidir seu destino fora de casa, onde somou apenas três pontos até aqui na competição. Duas semanas, este é o prazo que o Juventos tem para dar um jeito na sua casa.

Fonte: Jornal O Correio do Povo.