Por: Isah Sanson | 6 anos atrás

Candida Brugnoli determinou ontem a destituição do marido da prefeita Cecília Konell que ocupa a Secretaria de Administração e da filha que está na direção do gabinete da Prefeitura de Jaraguá do Sul no prazo de 48 horas. Mandatária é acusada de descumprir a LOM.

Prefeita de Jaraguá do Sul, Cecília Konell é acusada pelo Ministério Público por prática de nepotismo. (Fotos: Arquivo OCP)

A juíza da Vara da Fazenda da Comarca de Jaraguá do Sul, Candida Inês Zoellner Brugnoli, determinou ontem à prefeita Cecília Konell que promova a exoneração do secretário de Administração, Ivo Konell, e da chefe de gabinete, Fedra Konell, dos seus cargos ocupados na Prefeitura de Jaraguá do Sul no prazo de 48 horas.

A mandatária não poderá nomear os referidos réus para qualquer outro cargo, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 5 mil, sem prejuízo de outras sanções. O prazo para responder à ação é de 15 dias, contados da juntada do mandado no processo. Não sendo contestada a ação no prazo marcado, será entendido que os réus aceitaram, como verdadeiros, os fatos articulados pelo autor na petição inicial.

A prefeita Cecília Konell é acusada pelo Ministério Público por prática de nepotismo ao descumprir a Constituição da cidade, a LOM (Lei Orgânica do Município), empregando o marido e a filha na administração pública.

Essa decisão da juíza é resultado de uma representação protocolada pelo presidente do DCE, Luís Fernando Almeida, em 2011 na promotoria de Jaraguá.

No mês passado, o promotor da Moralidade Pública, Ricardo Viviane, transformou essa representação em uma ação civil pública, pedindo a exoneração do marido e da filha da mandatária. Ele pediu ainda a condenação da prefeita por improbidade administrativa, a perda dos direitos políticos por três anos e multa até 100 vezes o salário recebido por eles.

Ivo Konell soube da decisão da juíza ontem à noite pela coluna. Ele disse que irá se informar sobre a ação e tomar as medidas necessárias durante o dia de hoje.

Via O Correio do Povo.