Por: André Marques | 4 anos atrás

16841518

Para algumas pessoas, aparentemente, não é tão fácil de aceitar que o filho é gay. Conheça Daniel Pierce, um jovem de apenas 20 anos, que mora em Kennesaw, Georgia, e que contou aos pais em outubro do ano passado que era gay. Naquele momento parecia estar tudo bem, não houve nenhum tipo de briga e até pareceu que os pais iam apoiá-lo. Mas alguns meses depois ele simplesmente foi expulso de casa.

Na última sexta-feira, Pierce chegou em casa e lá estavam seus pais a esperá-lo, já na porta da casa. Sem que seus pais notassem, Daniel começou a gravar tudo porque sabia que se tinha algo que aquela situação parecia, não era coisa boa.

— Gravei porque sabia que algo iria acontecer e queria me proteger se alguém tentasse me agredir —  disse o garoto à emissora BBC

A seguir você confere frases retiradas do próprio vídeo, que não identifica ninguém, mas que permite ouvir muito bem o que dizem:

“Você pode negar o quanto quiser, mas acredito na palavra de Deus”, esbraveja uma voz feminina depois que Pierce afirma que pesquisas já provaram que homossexualidade não é opção individual.

“Deus não cria ninguém assim. É um caminho que você escolheu.”

Naturalmente, o ambiente da conversa piora, alguém parece agredir o garoto.

“Solte-me. O que há de errado com vocês?”, diz Pierce, e a câmera treme.

E esse ambiente agressivo se estende por mais alguns minutos, acontecendo apenas mais brigas. Depois do ocorrido, Daniel saiu de casa e foi para a de uma tia.

Depois que o vídeo foi parar na internet, viralizou de uma forma tão rápida que em dois dias já havia sido assistido mais de 2 milhões de vezes, também foi um dos assuntos mais comentados no twitter, o jovem recebeu incontáveis mensagens de apoio:

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=1df_i26wh-w”]

— (Ao publicar o vídeo) queria evitar que isso ocorresse com outras pessoas. Se um pai assistir e mudar a forma de abordar seu filho, já terá valido a pena — explicou Daniel Pierce.