Por: Deivis Chiodini | 3 anos atrás

Neste sábado (dia 3) temos um novo ano começando no UFC, com umas lutas mais esperadas de 2014. Cormier vem caçando Jones e os dois chegaram as vias de fato em um evento promocional, gerando ainda mais expectativa. Os dois se detestam e o trash talking tem sido contínuo. Dana White agradece e o primeiro evento do ano deve ser um sucesso de PPV.

ce3cb2bbffa5ad444548682538c30fec_crop_north

O restante do card ,se não tem nomes de grande expressão como os da luta principal, conta com lutas bem casadas, que vão e muito aquecer para o main event.

O evento tem transmissão pelo Canal Combate a partir das 23 horas. Vamos as principais lutas:

Hector Lombard x Josh Burkman (categoria dos meio médios): Com uma boa passagem pelo WSOF (inclusive apagando Jon Fitch numa guilhotina em 40 segundos), Josh Burkman, volta ao octógono em que não pisa desde 2008. E já com direito a uma pedreira, o ex campeão dos médios do Bellator e hoje sexto do ranking do UFC, o cubano Hector Lombard, que vem de vitórias incontestáveis sobre Nate Marquardt e Jake Shields.

UFC on FX: Lombard v Palhares

Burkman é um lutador que busca um ritmo de luta intenso, com muay thai de qualidade, boxe de potência e faro para aproveitar momentos de fragilidade causados por isso para finalizar, apesar de não ter um grande jogo de chão. Lombard é muito forte para essa categoria. Ex judoca olímpico, dono de boas quedas e controle posicional, além de algumas boas finalizações, Lombard é conhecido pela paulada que tem nos punhos. Boxe agressivo, que usa para encurralar seus adversários contra grade, e bons chutes contra o corpo são suas armas principais e tem feito estragos.
Palpite: Hector Lombard é mais dinâmico e tem mais potência para colocar Burkman em má situação. Lombard por nocaute no primeiro round.

Nate Marquardt x Brad Tavares (categoria dos médios): Brad Tavares vinha numa boa ascensão no UFC até ser quedado como um boneco por Yoel Romero e nocauteado por Tim Boetsch. Ele terá que vencer Nate Marquardt para salvar o pescoço. Marquardt esteve na mesma situação nos meio médios, mas na volta aos médios, finalizou rapidamente James Te-Huna e ganhou folego.

yoel-romero-brad-tavares-mma-ufc-on-fox-11-weigh-ins-850x560

Tavares é um lutador que tem um jogo chato, porém eficiente.Trabalhando na longa distância, combinando socos e chutes baixos com quedas providenciais, ele costuma arrastar as suas vitórias para decisão, sem dar muitas brechas quando impõe seu jogo. Já Nate, bem mais tarimbado (já foi desafiante de Anderson Silva e campeão do Pancrase e Strikeforce). Trocador versátil, com base de karatê, dono de poderoso contra golpe e boxe bem alinhado, Nate ainda tem na defesa de quedas uma falha, mas a guarda ativa e boas raspagens podem compensar e fazer Brad pensar duas vezes no clinche, antes de colocar para baixo.
Palpite: Nate é mais forte e mais contundente, e após sofrer um pouco, achará um nocaute no terceiro round.

Donald Cerrone x Myles Jury (categoria dos leves): Ainda sem derrotas na carreira e vindo de um grande nocaute sobre Takanori Gomi, Myles Jury será finalmente jogado aos maiores leões para se tornar um contender. E ninguém melhor que o porteiro de luxo da categoria, o cowboy Donald Cerrone.

donald-cerrone-mma-ufc-178-cerrone-vs-alvarez-850x560

Jury mostra um kickboxing de alto volume, quedas alinhadas, ground and pound visceral e boas finalizações. Velocidade e muita contundência são suas marcas. Já Cerrone é o cara que luta todo dia se o UFC pedir e é garantia de show, seja vencendo ou perdendo. Vindo de cinco vitórias consecutivas, uma vitória sobre Jury também poderá alçar Cerrone de porteiro a contender. Um dos mais versáteis lutadores, Cerrone usa e abusa do muay thai, com chutes constantes, que muitas vezes nocauteiam. Seu wrestling defensivo melhorou e e ele é um dos melhores finalizadores, com grande instinto para fazer o adversário bater, mesmo com as costas no chão. Grande luta para começar bem o ano.
Palpite: Aposto numa guerra, com Cerrone freando a ascensão de Jury por pontos.

Jon Jones x Daniel Cormier (cinturão dos meio pesados): Chega de polêmicas, trash talking ou empurrões. Chegou a hora da onça beber água e finalmente JJ e Cormier se encontrarem no cage e tirarem sua diferença pelo cinturão, numa luta que já foi adiada duas vezes.

mma_g_jones_cormier1_1296x729

Daniel Cormier é um dos lutadores mais talentosos que apareceram nos últimos tempos nas categorias de maior peso. Wrestler de nível olímpico, ele treina na AKA com Luke Rockhold e o campeão dos pesados Cain Velasquez, entre outros. Seguindo a tradição de sua academia, seu jogo mistura violento kickboxing com o melhor wrestling do MMA na atualidade. Ex campeão dos pesados do Strikeforce, ele é acostumado a lidar com adversários com maior envergadura, superando gigantes como Frank Mir e Antônio Pezão sem dificuldades. Seu wrestling é de tamanha excelência, que na sua mão Josh Barnett e Dan Henderson pareciam bonecos de pano (o último inclusive, tirou um soninho no mata leão). Nunca foi colocado de costas no chão e seu clinch é muito bom, e a mão pesadíssima.

Do outro lado, um dos lutadores mais dominantes da história do MMA. Com apenas 27 anos, ele já venceu Shogun,Machida, Belfort, Rampage, Rashad, Sonnen, Glover e Gustafsson. Sua envergadura absurda (2,15) aliada a extrema inteligência e criatividade o fazem tão difícil de ser batido. Jones usa e abusa do muay thai para controlar seus oponentes, com pisões, chutes rodados e cotoveladas, que entram de todos os lugares. Quando a distância encurta, o clinch é forte e as joelhadas comem soltas, além das famosas quedas que não dão chances ao oponente uma vez no chão. Apesar de ter quase tido o braço arrancado por Belfort num descuido, JJ é um excelente finalizado, tendo finalizado o carioca depois, além de Machida, Rampage e Bader. As quedas serão a parte mais difícil contra Cormier, mas não é nada impossível Jones arranjar uma guilotina de pé, ou mesmo um triângulo de mão partindo dessa posição e finalizar a luta.
Palpite: Luta difícil de palpitar. Cormier é um trem desgovernado, com um wrestling que pode colocar JJ em apuros. Mas, com o senso de perigo em dia e sua habitual inteligência, JJ vai controlar bem a distância, aplicar melhores golpes e vencer numa decisão incontestável.