Por: Ricardo Daniel Treis | 4 anos atrás

Matéria publicada hoje no AN Jaraguá, autoria de Chayenne Cardoso e Leandro S. Junges:

Foto: Eric de Lima

Foto: Eric de Lima

Se fosse uma competição para valer entre as duas cidades do Norte de Santa Catarina – e como convencer as populações de que não é? –, Jaraguá do Sul estaria vencendo Joinville na atração de eventos esportivos internacionais. Não chega a ser uma goleada, mas, na história recente, a vantagem é toda para a cidade do Vale do Itapocu.

Com o desembarque recente do UFC por duas vezes na cidade e a confirmação de que a Arena Jaraguá será palco também de jogos da Liga Mundial de Vôlei entre Brasil e Itália, em 23 e 24 de maio, ficou complicado para Joinville correr atrás.

A cidade mais populosa de Santa Catarina já teve sua edição da Liga, mas foi lá no começo da década passada. Em junho de 2000, no Centreventos Cau Hansen, a Seleção Brasileira de Vôlei venceu os dois jogos contra a Polônia. Se é verdade que a década anterior foi de muita movimentação de eventos nacionais nas duas cidades, especialmente por causa do futsal, também é fato que nos últimos dois anos só deu Jaraguá do Sul.

A reação de Joinville começou a ser costurada na última semana pelo prefeito Udo Döhler. Quarta-feira, ele anunciou que a cidade está muito próxima de ser a sede do Campeonato Sul-americano de Clubes de Futsal, uma das competições mais importantes da Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol), a versão continental da Fifa.

Os detalhes estão sendo negociados pelo próprio Udo junto ao Banco do Brasil, um dos principais patrocinadores do esporte no País, e à Conmebol. O Campeonato Sul-americano de Clubes de Futsal é disputado desde 2002 e as equipes de Jaraguá do Sul e de Carlos Barbosa (RS) são as maiores vencedoras, com dez títulos.

— Por vezes, a gente fica desconfortável por terem ido para Jaraguá. Mas isso é bom. Vamos nos empenhar para que outros eventos importantes venham para cá. A região ganha com isso — disse quarta-feira à tarde Udo Döhler.

Segundo o prefeito, as duas cidades têm estrutura excelente para a prática da maioria dos esportes em nível internacional. Também não faltam atrativos para as duas cidades, como rede hoteleira, gastronomia de qualidade e equipamentos turísticos.

— Os dois municípios têm de aproveitar melhor esse potencial. Já estamos antenados — disse o prefeito.

O aparente empate técnico fica no ponto de vista de infraestrutura. A mobilização para a atração do UFC e da Liga de Vôlei a Jaraguá do Sul começou há oito anos. Segundo o prefeito Dieter Janssen e o presidente da Fundação Municipal de Esporte e Turismo de Jaraguá do Sul (FME), Jean Leutprecht, o projeto era transformar Jaraguá do Sul em um polo turístico, baseado na construção da Arena Jaraguá, que seria a casa da quipe de futsal da cidade, a atual ADJ -CSM.

— O UFC já está nos proporcionando retorno. Jaraguá recebeu uma visibilidade que nem o Estado de SC recebia — conclui Leutprecht.

16201156 16201157