Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

16535333

Brincar com a bola, só no campo de areia do condomínio. Porque, para repor as bolas aos jogadores da Seleção Brasileira, a joinvilense de 14 anos Juliana dos Santos Garcia fez um treinamento rigoroso e teve que provar com os pés que entende de futebol.

Ela ganhou a Copa Coca-Cola 2013, jogando pelo Coritiba, e o grande prêmio será participar como gandula dos jogos da Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo de 2014. No dia 11 de junho, Juliana viaja para São Paulo, onde participará do jogo de abertura entre Brasil e Croácia.

A camisa 4 do time feminino sub-17 da Fundação de Esporte, Lazer, Eventos de Joinville (Felej) também é a número 12 do time do Colégio Elias Moreira, onde ganha bolsa de estudos por ser destaque nos esportes. O que as camisetas têm o comum? Jubba, o apelido que ela recebeu da família. O uniforme de gandula, pelo menos, deve ser vestido ao menos três vezes durante a Copa. As malas para o primeiro jogo ainda não estão prontas.

— Vou deixar pra fazer dois dias antes — comentou ela, que tenta administrar a ansiedade.

Até o jogo de estreia, o tempo de Juliana está comprometido. Ela estuda de manhã. Treina de terça a sexta-feira, alternando entre o futebol de campo e futsal. E ainda contribui para as tarefas domésticas.

— Pra idade dela, ela é muito madura — descreveu a mãe Luciane dos Santos Telles Garcia.

Além de esportista nata, como definiu a mãe, Juliana aprendeu a tocar violão observando o pai, o vendedor Juliano Telles Garcia. A semelhança entre os dois vai muito além do nome. O gosto pelo Led Zeppelin, Eric Clapton e pelos Beatles é herança do pai, assim como o futebol.

— Desde que aprendeu a andar levava pro futebol comigo — contou o pai, que já ouvia muitos dizerem que a menina seria jogadora profissional.

Com 12 anos, Jubba fez um “gol limpo” de escanteio. Nessa época, ela também ganhou bolsas de estudos por causa do futebol e não pretende parar mais. Estudar comércio exterior ou prestar concurso público são alternativas à carreira de jogadora de futebol.

Juliana será gandula atrás do gol. Enquanto espera pelo grande dia, além de estudar, treinar e tocar violão, ela passará o tempo lendo o livro de J.K. Rowlling, Morte Súbita. Morte súbita que, ainda bem, não existe mais em Copas do Mundo.

Fonte.