Por: Gabrielle Figueiredo | 18/12/2015

Recém-concluinte do Curso de Sistemas de Informação da Católica de Santa Catarina em Jaraguá do Sul, o acadêmico Alessandro Stein, 23 anos, criou um projeto que alia tecnologia e solidariedade. Com o site My Best World (Meu Melhor Mundo), Alessandro pretende incentivar as pessoas a realizarem ações sociais para ajudar quem mais precisa. A página pode ser acessada no endereço mybestworld.alessandrostein.com.

Foto: Arquivo pessoal

Foto: Arquivo pessoal

A criação do site é resultado do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) Engajamento Social Motivado por Gamification”, que foi orientado pelo professor Cleiton Garcia e apresentado neste mês. O estudo utilizou o conceito de gamification – estratégia de interação via internet baseada em recompensas que estimulam a participação do público de maneira lúdica, como se fosse um jogo. O objetivo do engenheiro de software era aumentar o interesse das pessoas pela página.

Para tornar-se um voluntário, o internauta faz a inscrição no site, seleciona uma cidade e escolhe a ação desejada. Ao participar dos projetos, recebe uma pontuação que lhe dará direito a uma recompensa. A cada 100 pontos atingidos, ganha uma medalha virtual e passa a figurar em um ranking. O usuário alcança o auge do game quando chega aos 1.000 pontos, conquistando as dez medalhas previstas.

“A pessoa pode ser voluntária em qualquer tipo de ação, como doar sangue, medula óssea, adotar um animal abandonado, entre outras”, comenta. No site não é possível doar dinheiro para as instituições sociais. Alessandro explica que o mapeamento das ações está sendo feito coletivamente, com a ajuda dos usuários.

O projeto começou a tomar forma em 2013, quando Alessandro e um amigo criaram uma página com informações sobre doação de sangue e cadastro de doadores. Com a proximidade das bancas de TCC, Alessandro decidiu aprimorar a ideia e, em maio deste ano, começou a pesquisar sobre o assunto. O site começou a ser desenvolvido em setembro e ficou pronto em novembro. No momento, a página está em fase de testes. Qualquer pessoa pode se cadastrar no “My Best World” – basta criar um nome de usuário e senha e ter vontade de fazer o bem.

O próximo passo de Alessandro é buscar ONGs (Organizações Não-Governamentais) para fazerem parte da iniciativa e empresas que possam presentear as pessoas pelas ações realizadas. Outro objetivo é buscar profissionais interessados em participar da construção do projeto, como desenvolvedores e designers.

“Meu objetivo é ajudar a divulgar as boas iniciativas para que os problemas sociais sejam amenizados. Há situações em que as pessoas precisam urgentemente de ajuda, como é o caso das doações de sangue, e a internet contribui para a notícia se espalhar mais rápido”, comenta.