Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Reprodução

Reprodução

A Prefeitura de Jaraguá do Sul deverá lançar, em 30 dias, edital de licitação para contratar empresa especializada na elaboração do Plano Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana. A informação é do Prefeito Dieter Janssen, que tem o tema como uma de suas bandeiras.

O chefe do executivo enaltece que o plano de mobilidade vem ao encontro de nossas ações para deixarmos o trânsito de nossa cidade mais leve, com intervenções no trânsito feitas em pontos onde realmente são necessários. “Queremos, com este plano, encontrar soluções concretas para os problemas de mobilidade urbana em todas as suas escalas são um dos maiores conclames da população brasileira e, certamente, um dos maiores desafios que os gestores públicos enfrentam”.

O presidente do Instituto Jourdan, Benyamin Parham Fard, explica que em breve será realizada a licitação, na modalidade de técnica e preço, “habilitando apenas empresas de reconhecido conhecimento e comprovada prática acerca do tema”, salienta.

Fard ressalta que é crucial a elaboração deste Plano para que Jaraguá do Sul determine, em definitivo, suas próprias diretrizes e prioridades no que tange à circulação de pedestres e acessibilidade, veículos de propulsão humana (ciclos), circulação viária e estacionamentos, transporte público individual (táxis e especial), transporte público coletivo e transporte de cargas e mercadorias. “Para isso, a contratada precisa ter condições de elaborá-lo através de técnicas de modelagem computacional baseada em pesquisas de campo”, complementa.

“Aqui, a falta de opções de mobilidade, bem como os serviços de saúde, são apontados como os dois maiores fatores de descontentamento do munícipe. Com este plano vamos encontar de fato estas soluções”, comentou Benyamin. Ele lembra que, especificamente com relação à mobilidade urbana, o governo federal instituiu, em 2012 – através da Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/12) –, diretrizes para que os municípios brasileiros se adequassem a esta lei num prazo máximo de três anos. “Quem não se adequar nesse prazo, ficará impedido de receber recursos orçamentários federais destinados à mobilidade urbana até que atenda à exigência desta lei”, explica, justificando a necessidade de elaborar o Plano local dentro do período legal estabelecido.

 

APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL – De acordo com Benyamin Fard, neste sentido, equipe do Instituto Jourdan – e também servidores da Secretaria do Urbanismo alinhados com este tema – tem trabalhado intensamente em diversas frentes da mobilidade urbana, elaborando estudos e projetos para atendimento das demandas presentes e futuras da cidade. Porém, a elaboração do Plano por uma empresa especializada proporcionará muitas contribuições ao aperfeiçoamento destes profissionais, que terão a oportunidade de acompanhar este trabalho em todas as suas etapas. Ele argumenta que, “além de ser uma forma prática de treinamento do nosso pessoal, também permite que as novas tecnologias empregadas no estudo sejam institucionalizadas na Prefeitura de Jaraguá do Sul”.

O presidente do Instituto Jourdan também destaca que, adicionalmente, o Plano Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana determinará toda a base técnica e a modelagem de linhas, itinerários e terminais, bem como a definição da estrutura e diretrizes para a licitação da nova concessão do transporte público coletivo de Jaraguá do Sul. “Essa nova licitação deverá ocorrer ainda em 2015, haja visto que a concessão vigente expira em 2016”, adianta Fard.