Por: João Marcos | 5 anos atrás

No domingo, dia 21, a comunidade de Jaraguá do Sul vai poder se sentir como estivesse fazendo parte de uma produção de cinema. É o que promete o produtor e diretor cultural Gilmar Moretti, que apresenta no Centro Cultural da SCAR – Sociedade Cultura Artística a sessão de estreia do documentário “Jaraguá do Sul 2010. E agora?”. A exibição ocorre às 19h, com entrada de graça. Ingressos devem ser retirados previamente no Centro Cultural (Rua Jorge Czniervicz, ao lado do Centro Empresarial). Informações pelo telefone (47) 3275-2477.


Há mais de duas décadas atuando na produção cultural do município, Gilmar Moretti define o documentário como um retrato da cidade, resgatando um período (década dos anos 90) em que a comunidade discutia como Jaraguá do Sul deveria se preparar para os 10 anos seguintes e, a partir daí, a releitura do que se conseguiu, realimentando as projeções de crescimento. A proposta, explica, é provocar nas pessoas uma reflexão sobre a cidade em que nasceram ou que escolheram para viver.


Com 52 minutos de duração, trata-se do primeiro longa-metragem produzido no município. O trabalho resulta de três anos de pesquisas e captação de imagens, mas tem como ponto de partida o projeto Jaraguá 2010, um movimento que na década de 1990 reuniu diversos segmentos, sob a liderança da Associação Empresarial, tendo como pano de fundo o planejamento das bases de crescimento da cidade nos anos seguintes. Moretti, que na época presidia a entidade empresarial, diz que muito do que se discutiu acabou acontecendo. A pergunta que fica, então, é: e agora? “É um exercício de cidadania, de provocação, para que as pessoas se vejam nas imagens e pensem sobre o querem para a sua cidade”, resume Gilmar.

A produção do longa é do Escritório de Cinema, criado pelo próprio Gilmar para abrigar projetos que vêm dando oportunidade de fortalecer o vínculo entre cinema e literatura. Em parceria com o escritor Carlos Henrique Schroeder (Design Editora), por exemplo, ele já produziu a série “Jaraguá em Curtas” que reúne livro e DVD com 5 filmes de curta duração, lançado recentemente – à venda na Livraria Grafipel por R$ 15,00. Para ele, mais do que mostrar a cidade de Jaraguá do Sul em suas realidades, o trabalho é resultado da vivência de fazer cinema de ficção numa região fora dos eixos cinematográficos do País.

Este não é o primeiro trabalho no campo da documentação cinematográfica. Antes, ele já assinara “China” (2008), “Simplesmente Hermeto” (2007), “Jaraguá do Sul em 35mm” (2001) e “Jaraguá do Sul no tempo do rádio” (2001). Além dos documentários com temática no município, também incursiona pelo cenário das produções nacionais. Recentemente, lançou no Festival Internacional de Cinema de Balneário Camboriú o longa “O Sarau”, em parceria com o diretor Marcelo Machado. Co-produzido pela BossaNovaFilms, EDTM e Record, “O Sarau” narra o papel transformador da poesia no cotidiano de cidadãos comuns, mais especificamente os habitantes da cidade de Dois Córregos.

Ex-presidente e atual membro do Conselho Consultivo e vice-presidente de artes cênicas da SCAR – Sociedade Cultura Artística, Gilmar Moretti dedica-se há mais de 20 anos à pesquisa e produção na dramaturgia, trabalhando com diferentes mídias.