Por: Sistema Por Acaso | 18/01/2015

Musicalmente-Falando-412

Em grande estilo, o FEMUSC – Festival de Música de Santa Catarina abre sua décima edição com a principal novidade de 2015. O programa de canto lírico, que estreia no evento este ano, é destaque na primeira noite da série Grandes Concertos, momento máximo de celebração entre artistas e público, que sempre lota o Grande Teatro do Centro Cultural da SCAR – Sociedade Cultura Artística para acompanhar os maiores espetáculos do Festival.

Diariamente, às 20h30, professores e alunos do FEMUSC celebram a música com repertórios variados, trazidos à plateia de Jaraguá do Sul em performances virtuosas e de grande rigor técnico. Antes, às 20h, a série Musicalmente Falando serve como aperitivo para quem chegar cedo conhecer melhor as obras que serão apresentadas em seguida: comandado pelo diretor artístico Alex Klein, o bate-papo reúne convidados que recepcionam o público com informações sobre o espetáculo.

A noite de abertura terá uma programação especial. Sob regência de Alex Klein, também fundador do evento, a Orquestra Sinfônica do FEMUSC reúne 50 músicos de oito países latino-americanos, com um repertório formado por canções do erudito nacional, como a ópera “O Guarany”, de Carlos Gomes, “Azulão”, de Camargo Guarniere; “Cantares” de Ronaldo Miranda; “Papagaio Azul” de Edmundo Villane Cortes e “Minha Terra” de Waldemar Henrique, além de obras de Joaquín Rodrigo e Tchaikovsky.

A interpretação vocal é de Céline Imbert, já marcando a estreia do canto lírico no Festival. Apontada pela crítica como uma das maiores sopranos brasileiras de todos os tempos, Céline tem uma carreira celebrada mundialmente, com destaque para suas participações em óperas como “Fosca”, de Carlos Gomes, “Cavalleria Rusticana”, de Mascagni, “Werther”, de Massenet, “Madame Butterfly” e “Tosca”, de Puccini. A soprano integra também o time a equipe de professores de canto lírico do FEMUSC, ao lado de Ana Häsler (soprano), Gino Quilico (barítono) e André dos Santos (preparador de voz).

Nas noites seguintes, a programação da série Grandes Concertos leva ao palco as grandes estrelas do FEMUSC. Entre as atrações, a Orquestra Sinfônica do FEMUSC, novamente comandada pela maestrina britânica Catherine Larsen-Maguire, apresenta no dia 23 a 5ª Sinfonia de Dmitri Shostakovich, obra que está na história do Festival como a principal da primeira edição, em 2006. Na mesma noite, o virtuoso contrabaixista romano Catalin Rotaru será solita de um concerto de Mozart.

Entre outros destaques, a Orquestra de Professores e o Coral do FEMUSC apresentam a 9ª Sinfonia de Ludwig van Beethoven no dia 24. No mesmo concerto, o lendário Leon Spierer irá liderar a Orquestra Sem Maestro na 5ª Sinfonia de Beethoven. Haverá ainda uma Noite de Ópera, no dia 29, com obras de Mozart, Bizet e Verdi, entre outros, e a volta da Orquestra Sinfônica, formada pelos alunos avançados, com “Carmina Burana”, de Carl Orff. Noites tradicionais, como o Concerto das Nações, no dia 20, a presença da Banda Sinfônica regida por Dietmar Wiedmann, dia 25, e a noite de Villa-Lobos, no dia 28, que neste ano terá a participação da solista Ana Hasler e a Orquestra de Violoncelos, estão confirmadas.

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractbel Energia, Raizen; apoio Zanotti, Santinvest, Duas Rodas; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional, Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural, Católica de Santa Catarina, SESC e Fundação Municipal de Esportes.

Serviço

O quê: 10º Festival de Música de Santa Catarina (Femusc)

Quando: de 18 a 31 de janeiro de 2015

Onde: Centro Cultural da SCAR – Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul (SC)

Horário: Apresentações diárias em diversos horários conforme a programação – Há também centenas de espetáculos em diversos horários e locais alternativos

Entrada franca: ingressos gratuitos disponibilizados na SCAR dois dias antes de cada espetáculo e de acordo com a disponibilidade – limite de 2 ingressos por pessoa

Informações sobre programação e ingressos: (47) 3373-8652 e (47) 3275-2477/ www.femusc.com.br

Principais números da 10ª edição

1.339 inscrições recebidas

560 vagas oferecidas no festival-escola, abrangendo os seguintes programas: intermediário, avançado, quarteto de cordas, regência orquestral, regência de banda, Canto Lírico e profissionais do Promusc (o Canto Lírico é a novidade da 10ª edição).

100 vagas oferecidas no Femusckinho

100 vagas oferecidas no Femusc Jovem

43 cursos no total

72 docentes no total, sendo mais de 50 do exterior

800 participantes do festival em geral, aproximadamente

30 países representados entre professores e alunos participantes

16 estados brasileiros representados, além do Distrito Federal, entre professores e alunos

30 mil horas/aula

3 mil ensaios previstos

900 obras executadas, a grande maioria por sugestão dos alunos

14 dias de evento

3,5 mil é a média de público diário nos espetáculos (considerando toda a programação do festival)

50 mil pessoas é a estimativa de público total atingido (considerando-se toda a programação do festival na SCAR, nos vários locais de concertos sociais em Jaraguá do Sul e em outras cidades de Santa Catarina)

Mais de 200 apresentações em várias cidades na região – programadas conforme demanda da comunidade: Jaraguá do Sul (sede do evento), Guaramirim, Barra Velha, Joinville, Pomerode, Timbó e Corupá, com concertos sociais em shoppings, igrejas, lar de idosos, museu, biblioteca etc.

450 empregos diretos e indiretos gerados em função da organização do festival na região

75 pessoas diretamente envolvidas na organização

R$ 2,5 milhões é o valor do investimento na realização do festival

R$ 7 milhões é a estimativa de movimentação econômica no município de Jaraguá do Sul por conta do FEMUSC, resultante dos investimentos atraídos para realização do evento, além de produtos, serviços e contratações diversas que a infraestrutura organizacional demanda 100% da capacidade de hospedagem da rede hoteleira do município e região (2.205 leitos) chega a ser ocupada durante o festival (época em que normalmente, antes do festival, a cidade ficava vazia)