Por: Cláudio Costa | 3 anos atrás

Jaraguá do Sul conta com mais um grande atrativo cultural entre os dias 23 e 25 de outubro. Neste período, a cidade recebe a sexta edição do Festival Nacional de Dança, na Scar (Sociedade Cultura Artística). Ao todo, 800 bailarinos de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul participam das atividades do evento. A abertura do evento acontece nesta sexta (23), às 19h, com a apresentação da Cia. Dentro de Dança.

Fazem parte da programação apresentações de solos, duos, trios e conjunto nos gêneros de ballet clássico, jazz, danças urbanas, dança moderna e contemporânea, sapateado, dança de salão, danças populares e estilo livre. Haverá premiação em dinheiro para os primeiros, segundos e terceiros lugares de cada gênero, melhor bailarina, melhor bailarino e coreógrafo revelação.

danca_cartaz

Com caráter de mostra e competição, o festival proporciona um intercâmbio entre os grupos, academias e escolas de dança do país. O evento também conta com uma lista de workshops com profissionais renomados da área.

As mostras acontecem das 17h às 18h30, nos três dias, com entrada gratuita. As apresentações competitivas acontecem a partir das 19h, nos três dias, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Eles estão a venda na bilheteria da Scar. Confira mais informações no site do evento.

Workshops

danca_workshops

Jair Moraes: mâitre do Ballet Teatro Guaíra e diretor da Cia de Dança Masculina Jair Moraes. Nos anos 70, dançou no Corpo de Baile do Teatro Guaíra, foi solista do Corpo de Baile do Teatro Municipal de São Paulo e no Ballet Gulbenkein em Lisboa (Portugal). Participou do Ballet do Século XX, de Maurice Béjart. Dançou com partenaires como Ana Botafogo, Nora Estevan, Eliana Caminada, Carla Kouto, entre outras.

Moraes recebeu vários prêmios como bailarino. Como diretor do Ballet Teatro Guaíra, criou a coreografia “Canções” e sob sua direção foram produzidas as obras “Olhos para o Mar”, de Henning Paar, “Rhapsody in Blue”, de Ana Mondini, “O Mandarim Maravilho”, de Júlio Mota, “Coppellius, o Mago”, de Márcia Haydée e “Viva Rossini”, de Tingaro Silvano. Dirigiu o grupo Raízes no Rio Grande do Sul e foi professor da Escola do Teatro Bolshoi em Joinville.

—–

Eliane Fetzer: começou os estudos em dança no Rio Grande do Sul, mas foi no Paraná que cursou graduação na área pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) e pós-graduação em dança e educação física pelo Isep (Instituto Superior de Educação). Sua pesquisa com obras coreográficas teve início com a Cia. Eliane Fetzer de Dança Contemporânea, atuante em projetos de circulação em cidades paranaenses, como também do Amazonas, Pernambuco, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Além disso, Eliane é coreógrafa do EF Jazz Company, grupo que mantém parcerias com projetos de musicais e festivais de dança. Neste ano, foi convidada para coreografar o Abba Symphonic Musical Dance, que estreou em junho, na Ópera de Arame, em Curitiba. Acumula mais de 180 prêmios em festivais nacionais e internacionais. Entre eles, duas medalhas de ouro no Jump Convention Center (2012 e 2014), em Nova York.

—–

Eliseu Correa: professor, coreografo e dançarino profissional com banca no Sindicato dos Profissionais da Dança da Cidade de São Paulo. Foi coordenador e coreógrafo da Cia. de Dança Ritmos de Rua e coreógrafo e dançarino da Cia. de Dança Ritmos Family da cidade de São Paulo – SP. Especializou-se em hip-hop freestyle na escola Ritmos de Rua de São Paulo e Studio Harmonic, em Paris (França), estudando com diversos professores e pioneiros  do street dance. Em 2006,  Eliseu iniciou o seu trabalho como coreógrafo. Seus trabalhos foram premiados nos principais  festivais  pelo  pais.  Coreografou  a Cia. de Dança Soul Brothers  de  Madrid  (Espanha), Dynimite Flow  de Veneza (Itália), Ragga Jam Nike  de Paris (França)  e Cia Hotstepper – Copenhagen (Dinamarca).

Foi vencedor de diversas batalhas de hip hop dance e house dance, tais como: campeão battle  no Internacional de Curitiba  em 2006 , no estilo hip hop dance, campeão  battle  house  dance  em Battle Of The Year Brasil, em 2007 , no estilo house dance; campeão  battle Encontro das ruas  de Joinville,  em 2011 , no estilo hip hop dance; campeão  batalha hip hop meeting Valinhos, em 2011 , no estilo hip hop dance; campeão do batalha urbana de Joinville 2013, no estilo hip hop dance; campeão do Justedebout Brasil em 2014 , no estilo  hip hop dance. Atualmente, ele é diretor Artístico na PEC Studio,em Sorocaba,  e ministra workshops em diversos  países como Brasil , Argentina , Paraguai, França, Espanha , Itália ,Dinamarca,  Alemanha , Rússia e  Holanda.

—–

Andrea Pivatto: psicóloga com pós-graduação em gestão cultural. Sua formação inclui dança clássica, moderna e contemporânea, modalidade na qual desenvolveu sua carreira. Foi professora convidada na Distrito Cia. de Dança de Ribeirão Preto, Cia. de Danças de Diadema e São Paulo Cia de Dança. Atua como jurada e ministra cursos em diversos festivais do Brasil. Recebeu a Medalha de ouro de Revelação do Festival de Dança de Joinville como coreógrafa em 2001. Em 2011, venceu o Grand Prix avançado em Paulínia, com “Estados de Atenção”, e foi contemplada com uma Residência Artística em Stuttgart (Alemanha) para o ano de 2013. É produtora e diretora do Grupo Divinadança.