Por: Gabriela Bubniak | 25/02/2016

Atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro, a cidade de Jaraguá do Sul é a que tem a maior concentração de bilionários do país e a maior no Sul. Segundo o ranking elaborado pela consultoria chinesa Hurun, é a terceira, com três bilionários, contra 20 em São Paulo e oito no Rio de Janeiro. Apenas outra cidade do Sul, Porto Alegre, tem ricaços na lista (dois).

Os três nomes de Jaraguá do Sul são de acionistas da WEG, companhia que fabrica motores, compressores industriais e geradores elétricos. A crise econômica no Brasil, que foi acompanhada da desvalorização do câmbio, reduziu o patrimônio dos catarinenses em quase 40%, mas eles conseguiram se manter na lista com um valor de US$ 1 bilhão.

Hoje, o brasileiro mais rico continua sendo Jorge Paulo Lemann, acionista da 3G Capital (que é dona do Burger King e da Heinz) e da AB Inbev. Ele tem um patrimônio estimado em US$ 27 bilhões, o vigésimo maior do mundo. O segundo colocado no país é Joseph Safra, banqueiro que tem patrimônio de US$ 13 bilhões.

No mundo, o título de cidade com mais bilionários ficou com Pequim, que superou os 95 de Nova York e alcançou o primeiro lugar do mundo no ranking. A capital chinesa ganhou 32 novos bilionários no ano passado, enquanto Nova York recebeu apenas quatro. Moscou ficou em terceiro lugar, com 66 bilionários, enquanto Hong Kong e Xangai alcançaram a quarta e a quinta posições, com 64 e 50, respectivamente.

A China agora tem 568 bilionários, contra 535 dos Estados Unidos, de acordo com o ranking. O Brasil perdeu sete bilionários no último ano, e tem agora 49 pessoas na lista da Hurun.

Fonte: A Gazeta do Povo
Foto: Divulgação/WEG