Por: | 8 anos atrás

 

A busca por uma melhor qualidade de vida foi o que levou o especialista em tecnologia e processamento de dados Marcelo da Cruz Silvestrini, 33 anos, a se mudar com a família para Jaraguá do Sul. Recém-chegado de Bauru (SP), com mulher Karine, 33, e o filho Miguel, cinco, Marcelo começa dia 4 de outubro no novo emprego em uma empresa de tecnologia. Karine também já encontrou um lugar no mercado.

“Gostamos muito do clima, da cultura, e Jaraguá nos oferece hoje uma qualidade que não tínhamos em Bauru”, elogia Marcelo. Ele acrescenta que o mercado nas grandes cidades do País está saturado, por isso ele a mulher decidiram se mudar para o Sul. “Aqui temos oportunidade de mostrar nosso trabalho”, acredita.

Os elogios que Marcelo faz a Jaraguá estão também nos números do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal 2007 (IFDM). A cidade é a número um entre as dez melhores do Estado no ranking. Dezessete cidades catarinenses ficaram entre as de alto desenvolvimento do País, segundo o IFDM. Santa Catarina manteve a 4ª colocação no ranking nacional, atrás de São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro.

Criado pela Federação das Indústrias do Rio para acompanhar a evolução das cidades brasileiras e os resultados da gestão das prefeituras, o IFDM leva em conta indicadores de saúde, educação, emprego e renda e varia numa escala de 0 (pior) a 1 (melhor) para classificar o desenvolvimento humano. Os critérios de análise estabelecem quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4001 a 0,6), moderado (de 0,6001 a 0,8) e alto (0,8001 a 1).

SC alcançou um IFDM moderado de 0,7938, contra 0,7915 da última pesquisa. Das cidades catarinenses, cinco estão entre as cem melhores do País: Jaraguá do Sul (26ª), Itajaí (55ª), Blumenau (60ª), Brusque (71ª) e Águas de Chapecó (77ª). Apenas São Paulo, que inclui 81 cidades na lista, teve desempenho melhor. É no interior paulista, aliás, que está a primeira do ranking, Araraquara, que atingiu 0,9349 – Jaraguá registrou 0,8849.