Por: João Marcos | 6 anos atrás

Sim, como já era esperado. Para se ter uma noção os aparelhos que começarão a ser enviados hoje tem preços tão altos que podem ultrapassar o valor de uma TV 3D.

Nessa última sexta-feira (07/12), as operadoras telefônicas Vivo e Tim divulgaram pra galera o valor da nova geração de Smartphones da Apple. A primeira a divulgar a quantidade de moedinhas douradas que o iPhone 5 irá custar foi a TIM, por lá, o aparelho custará a partir de R$ 2.399 (16GB e naquelas condições especiais parceladas em um milhão de vezes), preço já esperado. De acordo com a empresa, o iPhone 5 será vendido somente desbloqueado e sem nenhum tipo de contrato de fidelização, ou seja, o valor do aparelho será o mesmo para planos pós-pagos ou pré-pagos – estratégia que a TIM já vem utilizando há um bom tempo.

Logo após a TIM torcer a faca em nosso estômago, foi a vez da Vivo nos apresentar sua estratégia de vendas do iPhone 5. A empresa saiu espalhando por aí que venderia o aparelho a partir de R$ 1.449 – bem abaixo da sua concorrente TIM – a empresa não divulgou detalhes sobre esse valor extremamente baixo, mas claro que deve haver uma ‘leve jogada’ implícita nesse preço, como a galera do Tecnoblog afirmou, para conseguir levar o iPhone 5 por esse preço, deverá ser necessário assinar um plano de 3G aqui, outro pacotinho de voz ali, outro de SMS aqui, ou seja: vai usar e abusar dos planos de fidelidade.

Vendo isso, Luis Mazetto publicou um post no site Macworld Brasil comparando o preço do aparelho nacional com outros países. Veja a tabela com os valores e respectivos países após o jump

1- Brasil (2.400 reais)

2 – Itália (1.974 reais)

3 – Portugal (1.896 reais)

4 – México (1.854 reais)

5 – Alemanha (1.839 reais)

6 – França (1.839 reais)

7 – Áustria (1.839 reais)

8 – Nova Zelândia (1.820 reais)

9 – Espanha (1.812 reais)

10 – Luxemburgo (1.798 reais)

11 – Reino Unido (1.774 reais)

12 – Austrália (1.748 reais)

13- Suíça (1.632 reais)

14- Canadá (1.471 reais)

15- EUA (1.354 reais)

Eaí galera, quanto vale o show? Quem são os reais responsáveis por esses preços abusivos no nosso país? Os governantes que nos roubam, ou nós que deixamo-nos ser roubados sem nada fazer?

Post foi publicado com informações daqui, daqui e daqui.