Por: Anderson Kreutzfeldt | 19/02/2014
(Foto: Lúcio Sassi)

(Foto: Lúcio Sassi)

Integrantes do Grupo de Apoio e Enfrentamento ao Crime Organizado (Gaeco) de Joinville estiveram ontem no Hospital Municipal Santo Antônio de Guaramirim para cumprir uma ordem judicial de busca e apreensão de documentos e computadores. A operação, considerada sigilosa, tem o objetivo de apurar possíveis crimes contra a administração pública. O material coletado será submetido a análises periciais e procedimentais.

O Ministério Público (MP) não revelou detalhes da operação para não atrapalhar as investigações.O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo juiz da 2ª Vara de Guaramirim, por solicitação da 1ª Promotoria de Justiça da comarca de Guaramirim, com atribuição na defesa da moralidade administrativa.

Em nota divulgada no final da tarde de ontem, o MP revelou que “a medida visou a preservação, recolhimento e armazenamento de documentos e dados em meio digital mantidos pela entidade filantrópica Beneficência Camiliana do Sul (São Camilo), com sede regional em Concórdia, a qual até recentemente era gestora do hospital por convênio estabelecido com a autarquia Municipal Hospital Santo Antônio.”

Leia a matéria completa do OCP clicando aqui.