Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

Quando falarem desse filme, pense que ele trará a oportunidade de você assistir uma sessão como nunca viu antes. “O Hobbit” está sendo gravado com tecnologia para exibir a película a 48 quadros por segundo, o dobro dos 24 que temos hoje. O que muda com isso? REALISMO, e a palavra que todos estão usando para descrever a sensação é sempre a mesma: choque.

“É como ver a vida real na tela”, disse o site especializado Collider. Me mato da curiosidade, afinal, os filmes até hoje não correspondiam a isso? E como será então? OMFG!

Claro que o formato exige também tecnologia diferenciada para as exibições, então podem esquecer que poderemos lambuzar nossas íris numa sala aqui em Jaraguá do Sul, por exemplo. É difícil, mas acho até provável que venha a Joinville… E a boa nova é que por hora Curitiba e Florianópolis já foram incluídas entre as cidades que terão cinemas adaptados para tal. São apenas 900 salas no mundo todo. Se vou até lá só para assistir um filme? Olha, por quê não? Esse provavelmente será o padrão de exibição que nossos netos terão nas TVs, e essa é a primeira vez que vai acontecer aqui no país.

Na vida poderei dizer então que vi a Internet, as TVs sem tubo, os smartphones e os 48 frames invadirem nossas rotinas, e que eu estava lá na primeira fila.


Clique aqui e confira as reações da crítica que assistiu a um clipe de 10 minutos do filme exibido em 48 frames. Vale ver ao final a declaração de Peter Jackson.