Por: Isah Sanson | 6 anos atrás

Seis haitianos chegaram na sexta-feira a Jaraguá do Sul. Zephirin Guimps, 29; Windel Deronvil, 30; Allin Joseph, 34; Lindor Jesumaitre, 23; Nicolas Antoine, 36; e Patrick Mlyssle, 30, chegaram ao Brasil em busca de emprego para ajudar familiares que ficaram no Haiti após o terremoto de janeiro de 2010, que destruiu o país, deixando mais de 200 mil mortos e três milhões de pessoas desabrigadas.

Em Jaraguá, eles trabalharão em uma empresa de embalagens. Segundo o empresário Luiz José Stinghen, 55 anos, foi por meio da imprensa que ele soube da situação dos haitianos no Acre e resolveu ajudar.

“Eles são muito educados, inteligentes e dispostos a aprender. Muitas vezes, temos pessoas que têm tudo aqui perto e não têm a mesma disposição”, comenta. A empresa paga a eles um salário de R$ 710, mais aluguel, café da manhã e almoço. Todos passarão por um treinamento antes de iniciar os trabalhos na fábrica.

Desde 12 de janeiro, o Conselho Nacional de Imigração passou a limitar em cem o número de vistos concedidos aos haitianos. Eles também deverão comprovar se estão trabalhando para conseguir a renovação do visto.

Via AN