Por: Ricardo Daniel Treis | 3 anos atrás

feriadolivro

Faltam apenas três dias para a largada da nona edição da principal maratona literária do Estado. Em 11 de junho, a partir das 9h, o Centro Cultural Scar recebe mais uma Feira do Livro de Jaraguá do Sul. Com uma intensa programação, convidados especiais e milhares de títulos à venda, o evento movimenta a cidade até 21 de junho.

Neste ano, a coordenação estima que cerca de 80 mil pessoas passem pelo Galpão da Leitura. No espaço de mil metros quadrados, 40 estandes serão habitados por 20 expositores de vários municípios do Estado, incluindo Florianópolis, Blumenau e Lages.

A Feira do Livro está programada para acontecer entre os dias 11 e 21 de junho. Toda a programação tem como ponto de encontro o Centro Cultural da Scar. De segunda a sexta-feira, as atividades acontecem das 9h às 21h, nos sábados, das 9h às 19h, e aos domingos, das 10h às 18h. O acesso, como nos anos anteriores, será gratuito.

—–
PROGRAMAÇÃO COMPLETA
DA 9ª FEIRA DO LIVRO DE JARAGUÁ DO SUL

11 DE JUNHO – Quinta-feira
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

9h e 10h – Contação de histórias: “Como num livro aberto , com Eric Chartiot (Porto Alegre/RS), no Grande Teatro
Joãozinho só gosta de assistir televisão. Certa noite, ele é surpreendido por um chorovindo de uma mala esquecida num canto do seu quarto. Joãozinho “Cabeça de vento”, como é chamado, descobre dentro desta mala um livro que anda triste, e tentando ajudar este novo amigo coisas mágicas começam a acontecer.

—–

14h e 15h30 – Contação de histórias: “Como Surgiram os Seres e Coisas”, com Bel Bandeira (Jaraguá do Sul/SC ), no Grande Teatro
Como surgiram os continentes, os oceanos, os rios e as ilhas das Antilhas? Como surgiu o primeiro arco-íris que até hoje aparece em toda a face da terra? Quem conta são os antigos povos Latino-americanos. Com todo o ritmo, alegria e paixão pela vida que só o povo latino tem.

—–

15h– Lançamento dos livros “Fritz, um sapo nas terras do príncipe, “Uma árvore que dá o que falar”, “O vento que me voa” e “Primeiros contos”, de Jura Arruda, no Espaço das histórias.

—–

greg19h – Ligue os pontos, com Gregório Duvivier (RJ), no Grande Teatro
Um bate-papo descontraído com o escritor, ator e roteirista Gregório Duvivier. Formado em letras pela PUC-Rio, é um dos idealizadores do coletivo Porta dos Fundos, em que trabalha como roteirista e ator. É autor de “A partir de amanhã eu juro que a vida vai ser agora”, “Ligue os pontos – poemas de amor e big bang” e “Put some farofa”. Gregórioassina uma coluna semanal na Folha de São Paulo.

—–

21h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

+++++

12 DE JUNHO – Sexta-feira
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

9h, 10h, 14h e 15h30 – Contação de histórias: “Como Surgiram os Seres e Coisas”, com Bel Bandeira (Jaraguá do Sul/SC ), no Grande Teatro

—–

10h30 e 13h30min – Contação de histórias em inglês: “The very hungry catterpillar” e “Brown bear, Brown bear: What do you see?” com professores Yázigi, no Espaço das histórias

—–

edney19h – No jornalismo e na literatura, com Edney Silvestre (RJ), no Grande Teatro
Uma conversa franca com o jornalista, repórter, roteirista, cineasta, documentarista, dramaturgo, produtor, apresentador de TV e escritor Edney Silvestre, sobre sua obra e sua carreira jornalística. Edney é repórter especial da Rede Globo e desde 2002 é o âncora do programa Globo News Literatura. Um dos 100 brasileiros mais influentes de acordo com a revista Época, Edney venceu o Prêmio Jabuti de Melhor Romance 2010 e o Prêmio São Paulo de Literatura na categoria Estreante com o primeiro romance de sua autoria: “Se eu fechar os olhos agora”.

Lançou ainda os romances “A felicidade é fácil” e “Boa noite a todos”, além de “Contestadores “ (entrevistas), Outros tempos (crônicas e memórias), Dias de cachorro louco (crônicas) e “Grandes entrevistas do milênio”.

—–

21h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

+++++

13 DE JUNHO – Sábado
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

10h –Contação de histórias em italiano”Il Principe Serpente” com a contadora Silvana Lauria, professora da Allcet Educacional no Espaço das histórias.

—–

11h e 13h30min – Contação de histórias em inglês: “The very hungry catterpillar” e “Brown bear, Brown bear: What do you see?” com professores Yázigi, no Espaço das histórias

—–

14h30min – Lançamento “Lar, doce barata” de Ana Peres Batista, no Espaço das histórias

—–

14h às 18h – Oficina de contos com Fernando José Karl

—–

15h – Lançamento do livro “Um Príncipe Triste”, com Sig Schaitel e o ilustrador Fábio Dudas, no Espaço das histórias

—–

15h30min – Lançamento do livro “A dança que encanta”, de Bernadéte Schat Costa, no Espaço das histórias.

—–

16h – Lançamento do livro “Blue e os gatos”, de Paulo Kielwagen, no Espaço das histórias

—–

16h30min – Lançamento do livro “Nossa família aumentou”, de Urda Alice Klueger, no Espaço das histórias

—–

17h – Lançamento do livro “A Cor do Sol” de Luiz Carlos Amorim e do número 133 da revista Suplemento Literário A ILHA, no Espaço das histórias

—–

17h30min – Lançamento do livro “No convés do tempo” de Stella Maris Tavares Macedo, no Espaço das histórias

—–

18h – Lançamento do livro “O Despertar Do Dragão”, de Daniela Sadzinski, no Espaço das histórias

—–

aaapor19h – Show nacional com “Os poETs” (Porto Alegre /RS), no Grande Teatro
Os poETs são a banda formada por Alexandre Brito (violão e voz), Ricardo Silvestrin (voz) e Ronald Augusto (violão e voz). Apresentam um repertório de músicas próprias, compostas em parceria. No roteiro, hits dos cds “Música Legal com Letra Bacana”, “os poETs 2” e inéditas. Como escreveu o crítico Tárik de Souza, “os poETs chacoalham o conformismo da música brasileira contemporânea”. Além de músicos, Alexandre Brito, Ricardo Silvestrin e Ronald Augusto também são escritores com vários livros publicados e premiados.
www.ospoets.com.br

CLASSIFICAÇÃO: 12 ANOS

—–

19h – Término das atividades no Galpão da leitura e salas de exposições.

+++++

14 DE JUNHO – Domingo
10h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

10h30 e 15h – Contação de histórias em italiano: “Il Principe Serpente” com Silvana Lauria, no Espaço das histórias.

—–

11h e 17h – Contação de histórias, no Espaço das histórias.

—–

16h – Lançamento do livro “Travessia”, de Charles Zimmermann, no Espaço das histórias.

—–

socorro18h –Show nacional com Socorro Lira (São Paulo/SP), no Grande Teatro
Vencedora do 23º Prêmio da Música Brasileira (2012) de melhor cantora na categoria regional, faz espetáculo intimista e com repertório próprio. Acompanhando-se ao violão, canta canções dos seus sete CDs autorais.

—–

18h – Término das atividades no Galpão da leitura e salas de exposições.

+++++

15 DE JUNHO – Segunda
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

9h, 10h, 14h e 15h30 – Contação de Histórias: “Tem Coroa Mas Não é Rei” com a Cia. Contacausos (Chapecó/SC), no Grande Teatro
“Toda adivinha é uma metáfora da vida, é o início da poesia, da brincadeira com as palavras…” O espetáculo é um passeio pelos contos populares de adivinhação e pela cultura de nosso povo, sua rica sabedoria, seus modos de dizer e viver a vida.

—–

cesar19h – Atração internacional: Como me tornei escritor, com César Aira (Argentina) Debate com tradução simultânea.
Com mais de setenta livros publicados (sete deles traduzidos no Brasil), César Aira é o escritor mais inventivo da América Latina: seus livros são delirantes, provocadores, deliciosos. Foi finalista do Man Booker Prize International 2015 e condecorado pelo governo francês como Chevalier dans l’Ordre des Arts et Lettres. Ganhou o prêmio Roger Caillois e recebeu uma bolsa da Fundação Guggenheim.

No Brasil, é possível encontrar os livros “Como me tornei freira”, “Um acontecimento na vida do pintor viajante”, “As noites de Flores”, “A trombeta de vime”, “Haikus”, “Pequeno manual de procedimentos” e “Nouvelles Impressions du Petit Maroc”.

CLASSIFICAÇÃO: 12 ANOS

——

21h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

+++++

16 DE JUNHO – Terça-feira
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

—–

ilan9h – Quem tem medo do Lobo Mau?, bate-papo com Ilan Brenman, no Grande Teatro Desde 1997
Ilan já publicou mais de 60 livros infantis e juvenis. Ganhou diversas vezes o selo “Altamente Recomendável” pela Fundação Nacional do Livro Infanto Juvenil. Pela mesma Fundação ganhou três prêmios: Melhor livro para Crianças 2011, pelo livro “O Alvo” (Melhor livro de reconto 2009, pelas “14 Pérolas da Índia”, Melhor livro-Imagem 2010, pelo” Telefone sem Fio” (Ed Cia da Letrinhas). Seus livros são também presença constante no catálogo brasileiro levado a feira Internacional de Bolonha. Em 2012 seu livro “O Alvo” foi selecionado para o catálogo Withe Ravens (Munich/Alemanha), o que significa fazer parte do melhor que foi publicado no mundo em 2011. Desde 2011 os livros de Ilan ultrapassaram as fronteiras brasileiras e hoje já são publicados na Dinamarca, Suécia, Itália, França, Espanha, Coreia e México.

—–

9h, 10h, 14h e 15h30 – Contação de Histórias: “Tem Coroa Mas Não é Rei” com a Cia. Contacausos (Chapecó/SC), no Grande Teatro
“Toda adivinha é uma metáfora da vida, é o início da poesia, da brincadeira com as palavras…” O espetáculo é um passeio pelos contos populares de adivinhação e pela cultura de nosso povo, sua rica sabedoria, seus modos de dizer e viver a vida.

—–

fernanda19h – Música e literatura na ponta da vírgula, com Fernanda Takai (Belo Horizonte/MG), no Grande Teatro
Fernanda Takai é escritora, cantora e compositora: há vinte e dois anos é vocalista da banda mineira Pato Fu. Autora dos livros de crônicas “Nunca substime uma mulherzinha”, “A mulher que não queria acreditar” e do infantil “A gueixa e o panda vermelha”, Takai vem para conversar sobre sua produção que permeia diversas aéreas.

Lançou 15 álbuns, 6 DVDs e vendeu mais de um milhão de cópias. Premiada pela APCA, Grammy Latino, MTV Brasil, Multishow, Revista Bravo! e Prêmio da Música Brasileira, já apresentou-se no Japão, Inglaterra, Portugal, Nova Zelândia, Austrália, Argentina e Estados Unidos.

—–

18h – Término das atividades no Galpão da leitura e salas de exposições

+++++

17 DE JUNHO – Quarta-feira
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

9h, 10h, 14h e 15h30 – Contação de histórias: “Historietas e Assombretas”, com Cia Arte Negus (São Paulo/SP), no Grande Teatro
Cabeça e Magreta agora são dois amalucados fantasmas que conhecem histórias de diferentes criaturas que habitam as fantasiosas terras de onde eles vêm, tais criaturas contam suas histórias para eles, e eles, por sua vez, contam para todas as pessoas que encontram pelo caminho.

—–

rogerio14h – Histórias da África, com Rogério Andrade Barbosa(RJ), no Pequeno Teatro
O quanto da África há no Brasil e como a literatura pode ser uma importante ferramenta importante de diálogo entre os continentes. Professor, escritor, contador de histórias e ex-voluntário das Nações Unidas na Guiné-Bissau. Graduou-se em Letras na UFF (RJ) e fez Pós-Graduação em Literatura Infantil Brasileira na UFRJ. Trabalha na área de literatura Afro-Brasileira e programas de incentivo à leitura, proferindo palestras e dinamizando oficinas. São 25 anos de literatura e mais de 90 livros publicados, alguns traduzidos para o inglês, espanhol e alemão. Participou como autor, palestrante e contador de histórias em eventos literários e Feiras do Livro na Alemanha, Cuba, Itália, México, Peru, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé, Príncipe e República Dominicana.

—–

15h – Lançamento do livro “Cidade da chuva” de Humberto Soares, no Espaço das histórias

—–

ultimo319h – Exibição do filme “Sarau” e bate-papo com os roteiristas e diretores Marcelo Machado e Gilmar Moretti
O filme narra o papel transformador da poesia no cotidiano de cidadãos comuns. Estimulados pela ONG Usina dos Sonhos, os participantes desenvolvem habilidades em vários ramos como poesia e literatura. Duração do filme: 70 minutos.

—–

19h30min – Especial Ciranda Literária, no Pequeno Teatro Painel com escritores e troca de impressões sobre leituras.

—–

21h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

+++++

18 DE JUNHO – Quinta-feira
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

9h, 10h, 14h e 15h30 – Contação de histórias: “Historietas e Assombretas”, com Cia Arte Negus (São Paulo/SP), no Grande Teatro
Cabeça e Magreta agora são dois amalucados fantasmas que conhecem histórias de diferentes criaturas que habitam as fantasiosas terras de onde eles vêm, tais criaturas contam suas histórias para eles, e eles, por sua vez, contam para todas as pessoas que encontram pelo caminho.

—–

marcelino19h – Marginalidade, periferia e literatura, com Marcelino Freire (São Paulo/SP), no Pequeno Teatro
Nasceu em 1967, em Sertânia, PE. Viveu no Recife e, desde 1991, reside em São Paulo. É autor, entre outros, dos livros “Angu de Sangue” (Ateliê Editorial) e “Contos Negreiros” (Editora Record – Prêmio Jabuti 2006). Em 2004, idealizou e organizou a antologia de microcontos “Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século” (Ateliê). Alguns de seus contos foram adaptados para teatro. Participou de várias antologias no Brasil e no exterior. “Contos Negreiros” foi publicado em 2013 na Argentina, pela Editora Santiago Arcos e com tradução de Lucía Tennina. Criou a Balada Literária, evento que, desde 2006, reúne escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da Vila Madalena. É um dos integrantes do coletivo EDITH, pelo qual lançou, em julho de 2011, o livro de contos “Amar É Crime”. No final de 2013, publicou seu primeiro romance, intitulado “Nossos Ossos” (Record), publicado também na Argentina, pela editora Adriana Hidalgo, e na França, pela editora Anacaona, e com o qual ganhou o prêmio Machado de Assis 2014 de Melhor Romance pela Biblioteca Nacional.
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos.

—–

21h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

+++++

19 DE JUNHO – Sexta-feira
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

9h, 10h, 14h e 15h30 – Contação de histórias: “Esses viajantes e suas historietas”, com a Cia Arte Negus (São Paulo/SP), no Pequeno Teatro
Cabeça e Magreta são dois viajantes. Andaram por vários locais do Brasil, desde pequeníssimas vilas no meio do nada, até cidades cheias de cimento e asfalto. Descobriram que o que faz cada um desses lugares serem encantadores são as pessoas que neles vivem.

—–

10h30min e 13h30min – Contação de histórias dem inglês: “Don’t let the pigeon drive the bus” e “If you give a mouse a cookie”, com professores Yázigi, no Espaço das histórias

—–

cesar-aires14h – “Escrever e ilustrar para crianças”, com André Neves (Porto Alegre/RS), no Grande Teatro
Um dos grandes nomes da literatura para criançasganhador do prêmio Jabuti de 2011 (melhor livro infantil) e 2013 (melhor ilustração de livro infantojuvenil), o autor e ilustrador é um fenômeno. Seu trabalho como ilustrador do livro “Sebastiana e Severina” foi selecionado para a mostra “XX Mostra Internazionale d’ Illustrazione per I’infanzia Stepan Zavrel”, na Itália. É autor dos livros infantis “Um Pé de Vento”, “Mestre Vitalino”, “A seca”, “Lino”, e outros.

—–

15h – Lançamento do livro “Um Campeonato pela vida”, de Alexandre Veiga, no Espaço das histórias.

—–

15h30min – Lançamento de “Darwin, um cãozinho mais que especial”, de Bruna Oenning Amador, no Espaço das histórias.

—–

16h– Lançamento do livro “Vó Leninha em…O Aniversário de Isabela”, de Ana Paula de Abreu, no Espaço das histórias.

—–

20h – Espetáculo “Do Cão Fez-se o Dia”, com a Cia Inominável de Teatro (Curitiba/PR)
Uma peça livremente inspirada no universo literário de Valter Hugo Mãe. Texto de Marcelo Bourscheid. Direção Lilyan de Souza e Marcelo Bourscheid. Um canto de esperança para um mundo em ruínas. A história de um país em guerra. Ou, talvez, o delírio de um menino que busca nos livros e nos sonhos as chaves para suportar a dor. Uma dor inventada. A dor do primeiro amor. Há um menino. Porque ele sonha, ele não sofre. Porque ele sonha, não há guerra. Porque ele sonha, ele tem uma namorada francesa. Chansons d’amour & Roberto Carlos. Ele tem uma irmã ruiva. Porque ele sonha, ela não é adotada. Ela não foi gerada em um estupro de guerra. Ele não precisa cuidar de uma família na qual todos vivem em um tempo congelado, no tempo em que a guerra era só uma matéria a se decorar nos livros de história. O menino sonha, e porque ele sonha, essa peça existe.

CLASSIFICAÇÃO: 14 ANOS

—–

21h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

+++++

Dia 20 DE JUNHO –Sábado
9h – Início das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições.

—–

10h, 11h, 12h, 13h, 14h e 15h – Contação de histórias, no Espaço das histórias

—–

11h e 13h30min – Contação de histórias dem inglês: “Don’t let the pigeon drive the bus e If you give a mouse a cookie”, com professores Yázigi, no Espaço das histórias.

—–

14 às 21h – Oficina de ilustração com Fábio Duda – Das 14h às 18h, no Espaço Multiuso 1

—–

15h – Lançamento do livro “Rio Caju – Uma viagem no tempo” de Luiz Gheno no Espaço das histórias

—–

16h – Lançamento do “História e Cultura Afro -Brasileira e Indígena”, de Sueli de Souza Cagneti, Alcione Pauli e Cleber Fabiano da Silva, no Espaço das histórias

——

bquethina16h – Show Infanti: Baquetinhá, com Grupo Baquetá (Curitiba/PR), no Grande Teatro
O Grupo Baquetá apresenta composições próprias que falam do encantamento com o mundo, aprendizados da vida e lembranças, transportando crianças e adultos para um universo lúdico e musical. Jogos de mãos, cirandas, teatro de bonecos e acalantos também fazem parte dessa grande brincadeira que é o Baquetinhá.

Além disso, o espetáculo tem como base as expressões da cultura popular brasileira, sobretudo a afro-brasileira e os saberes indígenas, oferecendo aos espectadores a oportunidade de conhecer a variedade cultural de diversas regiões do Brasil, além de aprender sobre a história do seu país e dos seus antepassados.

—–

19h – Término das atividades no Galpão da leitura, teatros e salas de exposições

+++++

21 DE JUNHO – Domingo
10h – Início das atividades no Galpão da leitura e salas de exposições.

—–

10h, 11h, 12h, 13h, 14h e 15h – Contação de histórias, no Espaço das histórias

—–

14 às 21h – Oficina de ilustração com Fábio Duda – Das 14h às 18h, no Espaço Multiuso 1

—–

18h – Encerramento oficial da nona Feira do Livro de Jaraguá do Sul

+++++

EXPOSIÇÕES PARALELAS

achadouros+ “Achadouros da Infância”, de Fábio Dudas (Florianópolis/SC)
De 11/06 a 21/06 – das 8h30 às 17h30 – Galeria de Artes Scar

Extraído da obra Memórias Inventadas – A Infância, do poeta Manoel de Barros, este trecho traduz muito do trabalho recente do artista plástico e ilustrador Fabio Dudas. Desde 2012, sua poética transita pelo universo das reminiscências da infância, tema que norteia sua exposição de pintura e xilogravura.

CLASSIFICAÇÃO: LIVRE

—–

+ “Imaginário”, de Bruno Bachmann (Florianópolis/SC)
De 11/06 a 21/06 – das 8h30 às 17h30 – Galeria de Artes Scar

O artista apresenta desenhos e objetos de seu acervo, buscando aproximar o olhar infantil da arte contemporânea de forma inovadora: as obras instaladas na linha do olhar da criança e espalhadas pelo espaço possibilitam uma viagem lúdica pelo seu imaginário.

Bruno Bachmann trabalha fazendo uso de cores e traçados fortes. Busca alcançar uma certa harmonia nas cores que usa mesmo quando o que está desenhado é o caos. Tem inspiração na literatura, cinema, desenhos animados e música. Cria personagens que vão se modificando e aparecendo aos poucos, e podem ser vistos em mais de uma obra, criando assim uma narrativa que faz uma conversa aparentemente desconexa.

CLASSIFICAÇÃO: LIVRE