Por: Deivis Chiodini | 4 anos atrás

O UFC 171 em Dallas nesse final de semana marca uma nova fase na categoria dos meio médios. Dono do cinturão desde 2008, George St-Pierre se aposentou e o cinturão esta vago, até sábado, quando Johnny Hendricks e Robbie Lawler terão a chance de se tornar o novo campeão. O card principal ainda tem duas lutas que podem definir futuros contenders dessa categoria. No card preliminar a presença dos brasileiros Renee Forté e Jessica Andrade.

hendricks1

Ovince St-Preux x Nikita Krylov (categoria dos meio pesados): O russo Krylov faz sua estréia na categoria dos meio pesados vindo de boa vitória e vai encarar o embalado Ovince St-Preux. Krylov aposta na fórmula russa de chutes altos combinados com socos no corpo, quedas e controle no solo, buscando a finalização. Já St-Preux procura trabalhar o clinche, encurtando a distância e boxeando. O que pode ser um fator decisivo nessa luta é o gás, que costuma faltar no russo, que tentará resolver a luta no inicio.
Palpite: St Preux controlando no jogo de pernas e levando por decisão.

Jake Shields x Hector Lombard (categoria dos meio médios): Hector Lombard chegou com pompa de campeão do Bellator e muitos diziam que ele seria o cara a confrontar Anderson Silva na época na categoria dos médios. Não deu certo, Hector não vingou nos médios, mas em sua estréia nos meio médios conseguiu um brutal nocaute em Nate Marquardt, dando a impressão que poderá ser um lutador melhor nessa nova categoria. Jake Shields também chegou ao UFC com pompa, vindo com cinturões do EliteXC e Strikeforce e vitória sobre Hendo e Lawler. Uma derrota para GSP sem causar nenhum risco e algumas boas atuações o colocaram em cheque, mas uma vitória contra Demian Maia, controlando o brasileiro em sua especialidade, o chão, o colocaram no radar novamente. Lombard é ex campeão olímpico de judô, mas tem mostrado dificuldade nas defesas de queda. Seu melhor jogo contra Shields é não dar espaço para o americano tentar quedar e soltar as marretas que tem nas mãos. Já Shields tentará as quedas a todo custo, para trabalhar sua mistura de wrestling e jiu jitsu de alto nível, controlando posições e buscando brechas para uma finalização.
Palpite: Shields, no seu melhor estilo. Derrubando, passando a guarda, batendo um pouco e levando por decisão.

Diego Sanchez x Myles Jury (categoria dos leves): Quando o campeão do TUF 1, Diego Sanchez esta no cage você tem certeza que terá uma luta emocionante. Diego é daqueles lutadores que se não tem a técnica necessária, liga o modo zumbi e sai levando e distribuindo socos sem parar, além de ser letal no chão. Sua última luta contra Melendez é prova disso, estando entre umas das maiores porradarias do UFC. Do outro lado, o prodígio e ainda invicto Myles Jury, de apenas 25 anos e vindo de quatro vitórias no UFC. Espere uma luta com muitas reviravoltas. Jury tem poder de nocaute e bom jogo de chão e com certeza tentará controlar o ímpeto de Diego, que busca sempre o combate, mas se expõe demais e acaba sendo duramente golpeado. No chão, ambos tem jogo solto, mas Diego tem mais know how para tirar uma finalização da cartola.
Palpite: Após quase 15 minutos de uma batalha, Diego vai “achar” uma guilhotina e mesmo todo ensanguentado, vai finalizar Jury.

Carlos Condit x Tyron Woodley (categoria dos meio médios): Woodley era um dos lutadores mais chatos do Strikeforce, com seu wrestling de clinche e controle, mas parece ter se reinventado no UFC, com 2 belos nocautes em 3 lutas. Dono de wrestling do mais alto nível, ele evoluiu seu boxe, incluiu boas combinações ao seu repertório e vem mostrando poder de nocaute e poderoso ground and pound. Do outro lado o sempre empolgante ex campeão interino da categoria Carlos Condit, outro lutador que liga o “beast mode” e parte pra dentro. Condit tem uma grande deficiência na defesa de quedas, mas compensa com uma guarda efetiva no chão, com boas finalizações e raspagens. Em pé, as vezes lhe falta técnica mais apurada,mas mesmo assim, boas combinações aparecem, com chutes e joelhadas com poder de nocaute grande e o queixo duríssimo. Condit costuma dar espetáculo e por isso é muito querido pelo torcedores.
Palpite: Condit mesmo por baixo vai tirar algo da cartola e finalizar no 2° round.

Johnny Hendricks x Robbie Lawler (cinturão da categoria dos meio médios): Quando os 2 lutadores com maior poder de nocaute da categoria se encontram valendo o cinturão você pode esperar emoção. Robbie Lawler deu uma reviravolta na sua carreira ao descer pros meio médios. De lutador inconsistente nos médios, virou nocauteador, derrotou Koscheck e Voelker sem dar chances e controlou Rory MacDonald, para ganhar sua chance de cinturão. Dono de uma canhota potente capaz de acabar com a luta num piscar de olhos, ele terá que se manter de pé para vencer. Johnny Hendricks o homem que quase venceu GSP, tem as mesmas características de Lawler, com uma esquerda que quando bate na cabeça, faz o adversário sentir choque no pé. Johnny tem bom jogo de pernas e se adapta bem aos adversários de pé, com bons golpes contra o corpo, chutes baixos e sequências 1-2. No chão seu domínio é gigantesco. Wrestler do mais alto nível, ele deverá atacar o ponto fraco de Lawler para evitar maiores riscos.
Palpite: Não, a luta não é de pesos pesados, mas um soco pode definir o novo campeão. Por isso Hendricks deve evitar esse risco, colocar pra baixo e conseguir um nocaute no ground and pound no 4° round.