Por: Misael Freitas | 30/08/2017

Jaraguá do Sul ganhou um grupo de leitura em gênero e feminismo. O objetivo da iniciativa é promover encontros para a leitura e discussão de obras literárias de grandes nomes do movimento feminista e que abordem questões pertinentes às relações de gênero.

Idealizado pelos professores Kênia Gaedtke e Lino Santos, o grupo iniciou as atividades no primeiro semestre desse ano. A ideia deu tão certo que foi estendida para uma nova edição que dessa vez irá focar nos escritos de autoras que abordam temas relacionados aos direitos das mulheres e a igualdade de gêneros.

Grupo promove a leitura e discussão de obras literárias feministas

A primeira escritora feminista debatida pelo grupo será a ativista Angela Davis, conhecida por integrar organizações políticas como os Panteras Negras. Ela possui grande influência na luta pelos direitos das mulheres e contra a discriminação social e racial no mundo todo.

O livro “Mulheres, Raça e Classe” foi o escolhido para dar início aos encontros do segundo semestre. Considerada a obra mais importante de Angela Davis, o livro aborda as imbricações entre a luta anticapitalista, a luta feminista, a luta antirracista e a luta antiescravagista, passando pelos dilemas contemporâneos da mulher.

Livro “Mulheres, Raça e Classe” foi o escolhido para dar início aos encontros

Segundo a autora do blog “Mina Empoderada” e militante dos direitos humanos, Ana Abel, o grupo é importante para exercitar a consciência feminista na cidade. “Esse tipo de grupo contribui para que tenha mais gente lutando por um mundo mais feminista, mais justo e menos preconceituoso”, destaca.

Os encontros, que acontecem quinzenalmente, podem ser frequentados por professores e alunos, homens e mulheres de todas as idades e todas as profissões. “O grupo está totalmente aberto pra qualquer pessoa da comunidade”, explica Ana.

Encontros acontecem no campus do IFSC no Centro

A próxima reunião acontece no dia 6 de setembro a partir das 17h40 no campus do IFSC no Centro. Neste encontro, serão discutidos o prefácio à edição brasileira, escrito por Djamila Ribeiro, e os capítulos 1 e 2 que abordam temas como o legado da escravidão e a origem dos direitos das mulheres.

Fique por dentro dos novos encontros, curtindo a página do grupo de leitura em gênero e feminismo no Facebook. Para curtir, basta clicar aqui.