Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

Evento acontece na Praça Ângelo Piazera, com atrações das 10 às 20 horas

O Grito de Carnaval de Jaraguá do Sul acontece neste sábado (12), na Praça Ângelo Piazera, envolvendo uma série de apresentações a serem realizadas das 10 às 20 horas: do Floripa Show, do grupo de dança jaraguaense Detonaxé, grupos de gafieira de Joinville e de Jaraguá do Sul, além de seis grupos de pagode – Meu Prazer e Número Baixo (ambos de Florianópolis), Berasamba (Joinville), Nosso Conceito, Desejo Constante e Conforme o Movimento (Jaraguá do Sul). Coroação de rei e rainha do Carnaval e desfile com 17 modelos vestindo trajes da exposição “Moda Inclusiva Afro-umbandista” também integram a programação. Caso ocorra chuva torrencial, as atividades serão realizadas no Parque Municipal de Eventos.

MARÇO – As demais atividades da programação de Carnaval de Jaraguá do Sul serão concentrados no dia 5 de março, no Parque Municipal de Eventos: Baile Infantil, Baile da Terceira Idade, desfile dos blocos e Baile Municipal. A entrada é gratuita em todos os eventos. Para o desfile deste ano estão inscritos os blocos Em Cima da Hora, Verde e Rosa, Despertar do Amanhã e Império da Fênix, devendo reunir um total de aproximadamente de 600 participantes.

 

PROGRAMAÇÃO DO GRITO DE CARNAVAL (dia 12, sábado)

10h – Apresentações dos grupos Detonaxé, Gafieira e Capoeira; coroação de Rei e Rainha do Carnaval 2011

11h – Roda de samba com os grupos de Jaraguá do Sul Nosso Conceito, Desejo Constante e Conforme o Movimento

12h – Apresentação do grupo Número Baixo (Florianópolis)

13h30 – Apresentação do grupo Berasamba (Joinville)

15h – Desfile trajes da exposição “Moda Inclusiva Afro-umbandista”

15h30 – Apresentação do grupo Meu Prazer (Florianópolis)

17h às 20h – Apresentação do Floripa Show (Baterias da Escolas Consulado do Samba e Protegidos da Princesa, mulatas, passistas, mestre-sala e porta-bandeira)


O release é da prefa.

Já minha opinião quanto, é um “olha, sei lá”.  Deixa rolar, mas assim como esta manifestação cultural é tida como pertinente à cidade, então todas demais devem ser consideradas e ter o mesmo peso em atenção e investimento. Assim role o que rolar, cada tribo terá sua oportunidade de apreciação e exposição, com igualdade.