Por: Deivis Chiodini | 4 anos atrás

O UFC desse sábado promete! Grandes nomes e a disputa do cinturão dos leves, que promete ser de arrepiar: Bendo x Pettis fizeram a última luta do WEC e até hoje ela é considerada uma das 10 melhores lutas de todos os tempos…se você não viu essa luta, precisa ver procure na web, veja, você não vai se arrepender! Além disso, o card tem grandes nomes como Frank Mir, Josh Barnett, Chad Mendes, entre outros. No card preliminar, fique de olho na luta do brasileiro Gleison Tibau contra Jamie Varner.

Vamos a análise do card principal:

Eric Koch x Dustin Poirier (categoria dos penas): Uma luta entre dois top 10 do abre o card principal. Eric Koch por duas vezes teria seu title shot contra José Aldo, mas em uma vez se machucou e em outra o campeão se lesionou. Quando retornou, acabou sendo derrotado por Ricardo Lamas e caiu no ranking. Ele terá pela frente Dustin Poirier, que também vem de derrota para Cub Swanson. Uma luta que no chão promete ser muita parelha, pois os 2 tem um bom jogo de chão, mas vejo nesse quesito uma leve vantagem de Koch, que estabiliza melhor as posições, tem mais paciência para achar o tempo da finalização, enquanto Poirier, apesar de surpreender com algumas finalizações inusitadas as vezes, costuma não ter muita paciência e fica suscetível as raspagens. Em pé, apesar de ter a mão mais pesada, o jogo de Poirier é mais básico, enquanto Koch tem uma boa base de taekwondo que pode lhe tornar mais imprevisível e fazer com que angarie bons pontos.
Palpite: Vou de Eric Koch por pontos.

Ben Rothwell x Brandon Vera (categoria dos pesados): O veterano brucutu Ben Rothwell terá pela frente a ex promessa Brandon Vera, que no começo de sua carreira despontava como um possível astro. Porém, nas últimas 5 lutas, ele venceu apenas uma e agora retorna a categoria dos pesados buscando encontrar um novo rumo em sua carreira. Já Rothwell, que vem de derrota para o brasileiro Gabriel Napão, busca uma vitória para se manter onde sempre esteve, no bloco intermediário da categoria. Vera é um exímio lutador de muay thai, mas terá pela frente um mão de pedras e bom kickboxer como Rothwell. O problema de Ben é que ele costuma cansar e fica suscetível as quedas e ai que Vera deve se aproveitar, colocar a luta pra baixo e controlar por lá, onde tem muito mais qualidade que seu oponente.
Palpite: Brandon Vera por finalização no 2° round

Chad Mendes x Clay Guida (categoria dos penas): Chad Mendes é para mim o melhor lutador dessa categoria depois do campeão José Aldo, e só não teve a chance de sua revanche ainda pois o nocaute sofrida com a joelhada para nosso Zé foi muito marcante.É algo como o que aconteceu com Belfort contra Anderson .Chad vem de 3 vitórias por nocaute, todas antes do 2° minuto do 1° round. Ele terá pela frente o ex top 10 dos leves Clay Guida, que estreou com vitória nos penas sobre Hatsu Hioki como gosta de fazer: derrubando e controlando por cima, num jogo de amarração. Guida até tem boas finalizações na carreira, mas seu jogo é esse, muita movimentação, quedas e controle no chão. Só que eu não o vejo derrubando um wrestler do mais alto nível como Chad e na luta de pé, ele terá pouca chance contra as boas combinações de chutes baixos e cruzados de Mendes. Restará a Guida torcer por algum erro do adversário e confiar no seu queixo duro.
Palpite: Chad cada vez mais eficiente nocauteando no inicio do 2° round

Frank Mir x Josh Barnett (categoria dos pesados): Se essa luta acontecesse a 5 anos atrás, com certeza teríamos ela no main event. Barnett tem uma relação pouca amistosa com Dana White, Após ter vencido Randy Couture em 2002 e conquistado o cinturão do UFC, Barnett foi flagrado no antidoping e demitido por Dana, que jurou que ele não voltaria ao octagon, mas como o mundo dá voltas, Barnett está de volta após uma boa carreira no Pride e no Strikeforce. Ele encarará uma lenda do UFC, o melhor finalizador da história dos pesados e ex campeão Frank Mir, que não é muito querido pelos brasileiros por ter quebrado o braço de Minotauro (eu particularmente sou um grande fã de Mir). Barnett e Mir estão hoje longe do auge de suas carreiras, mas isso não significa que a luta não seja interessante. Em pé, vejo uma vantagem para Barnett, que tem uma base melhor de kickboxing e uma variação melhor que a de Mir, que apesar de bons punhos tem pouco jogo de pernas. Mas essa luta tem que rolar no chão! Dois grapplers de altíssimo nível, capazes de finalizar qualquer um na divisão. Barnett tem um ground and pound melhor e costuma buscar muito a finalização com katagatames e kimuras, mas Mir é genial no chão, com excelentes raspagens e ataques por baixo, com uma guarda muito ativa. Além disso, Mir costuma atacar muito bem as pernas, com leglocks, o que pode ser uma arma quando Barnett estiver tentando se levantar.
Palpite: Acredito que Frank Mir mais uma vez destrone uma lenda do grappling, com uma chave de joelho no 2° round.

Benson Henderson x Anthony Pettis (cinturão da categoria dos leves): Essa é aquela luta que você aficionado por MMA quando vê marcada abre um sorriso e pensa: “Valeu Dana White, ainda da pra acreditar em você”. Já falei no inicio do post sobre como a luta entre os 2 foi sensacional, mas apenas para que fique claro, é a famosa luta do “chute caminhando na grade”, que está no fim do post. Bendo é um lutador simplesmente incrível. Ele tem o melhor condicionamento físico da categoria, ele luta 5 rounds sempre no mesmo ritmo, distribuindo chutes e socos sem parar, e com uma movimentação fascinante, criando novos ângulos para os golpes. No chão, dono de um wrestling impressionante, costuma trabalhar muito o ground and pound e tem um jiu jitsu que evoluiu muito, se tornando um grappler perigoso. Contra Bendo, pesa o fato de não finalizar suas lutas, deixando muitas vezes decisões para as mãos dos juízes e causando algumas polêmicas (como a 2° luta contra Edgar e a vitória sobre Melendez).

Mas Bendo terá um lutador explosivo do outro lado. “Showtime”, como é conhecido Pettis, é um lutador que em pé, empolga qualquer um. Fera no taekwondo, muay thai e capoeira, Pettis inova nos seus golpes, com um arsenal de socos rodados, chutes frontais e altos, tirando golpes da cartola, alem de mostrar uma agressividade acima do comum, buscando sempre terminar a luta, sem deixar na mão dos juízes. Pettis, não tem uma defesa de quedas tão boa, o que pode dar uma boa chance a Bendo, mas mesmo por baixo tem o quadril solto e guarda ativa, buscando bons triângulos. Ele terá que usar seus chutes e joelhadas para controlar as tentativas de queda de Bendo e terá que estar com o gás em dia. Lutaça, não percam por nada!
Palpite: Eu acho Bendo um monstro, mas acho que os leves não terão o seu GSP, um campeão que só vence por decisão. Pettis por nocaute técnico no 4° round.

[youtube_sc url=”http://youtu.be/LH7oRb5Knjc” width=”640″ autohide=”1″]