Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

Um crime e uma crueldade com os animais. Cães vira-latas estão sendo pintados para serem vendidos como cães de raça.

O anúncio na internet oferecia dois filhotes de yorkshire por R$ 700 e com pedigree. Um deles foi comprado por uma família no Rio e começou a passar mal. O veterinário fez o diagnóstico: intoxicação por tinta. O filhote era, na verdade, de um vira-lata, que tinha sido pintado para parecer um cão de raça.

“Ele hoje é amarelo e branco e estava pintado todo de preto para parecer um yorkshire”, fala o veterinário Heitor Iglesias.
As orelhas também estavam coladas com fita crepe e o rabo foi quebrado. “Eles acabaram quebrando para parecer que a cauda estivesse cortada. Quando eu comecei a tirar a tala que estava no rabino ele começou a chorar de dor aí que eu percebi que estava quebrada a cauda”, conta o veterinário.

O caso foi denunciado na delegacia e esta sendo investigado e o anúncio foi tirado do ar.

Maus tratos contra animais é considerado crime ambiental previsto por lei federal, com pena de até um ano de prisão. Mas isso não inibe a prática.

“A grande comercialização da raça às vezes por filhotes bem caros o pessoal acaba usando desse comércio para aplicar golpes”, alerta o veterinário.

O cão Thor voltou a ter as cores naturais, mas a família não quis ficar com ele. Thor agora vive com novos donos.

Uma cachorrinha, que também sofreu maus tratos, é uma mistura de yorkshire com alguma outra raça, mas para ser vendida como de raça pura, ela foi pintada com uma tinta mais escura que o pelo. Quando os donos descobriram, abandonaram a cadelinha.

Um cão vendido como mini poodle, começou a crescer e foi abandonado. O animal já se apegou aquela pessoa, mas a pessoa fala: ‘não quero’, abandona e não está nem aí. Isso é muito triste porque mostra que o abandono vai continuar por longo e tenebroso inverno no Brasil, infelizmente”, diz a diretora da Suipa (Sociedade Protetora dos Animais) do Rio Isabel Nascimento.

Via Jornal Hoje.