Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

“O filme investe em um gênero romântico, mas com toques de ficção científica. Trata-se de um garoto apaixonado por uma garota, Beta. Ela vai embora para nunca mais voltar e o Garoto VHS decide entregar um presente que Beta nunca esquecerá: uma memória. Um curta que não é necessariamente sobre o amor, mas sobre amar.”

Mas tá fantástica a premissa do último trabalho do caro Carlos Reichel. Acabei de receber o release dele aqui, a equipe terminou na quarta-feira as gravações.

O curta tem produção da Cinerama.BC Filmes e co-produção da Epic Studio. O roteiro é um produto 100% jaraguaense, sendo a ideia original concebida pelo Fernando de Almeida Cavalcanti e o roteiro escrito por Reichel e Rodrigo Batista.

Garoto VHS trata de passado e lembranças, mas principalmente, de como se formam as memórias na nossa cabeça. Somos influenciados o tempo inteiro por elas, mas até que ponto elas são realmente da maneira que nos lembramos? Parte do filme foi rodada com tecnologia VHS, algo que trouxe um enorme desafio técnico para o filme, mas ajudou a criar a realidade desse passado, com uma qualidade, destacada por Reichel, “de imagens de festa de família” – adorei isso.

Com uma sala de aula como cenário, o protagonista é um estudante tímido, que no lugar da cabeça tem uma câmera VHS, onde capta, seleciona e grava a sua visão do mundo.

O filme tem previsão de estreia para os próximos meses (tempo demais pro meu gosto). Vou chateando ele no período, assim que tiver o trabalho em mãos compartilho aqui com vocês.

😉