Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

ocean-cleanup

Boyan Slat, um garoto holandês de 19 anos, desenvolveu um sistema de coleta de lixo em oceanos que não interfere no habitat natural dos animais. Como o projeto não usa redes, não fere qualquer ser aquático. A ideia foi colocada em uma campanha de financiamento coletivo, que pede US$ 2 milhões para leva-la adiante.

O sistema de coleta de lixo em oceanos criado por Boyan Slat
São mais de 100 pessoas que fazem parte da equipe de Slat, as quais ajudaram o garoto a elaborar um estudo de 528 páginas explicando como o projeto pode ser viável. São barreiras flutuantes em forma de que são ancoradas no fundo do mar. Elas usariam seus 30 quilômetros de braços submersos para coletar lixo a uma profundidade de até 3 metros.

O relatório elaborado pela equipe de pesquisadores diz que até 65 metros cúbicos de lixo por dia podem ser coletados. A ideia é que ele seja retirado do local a cada 45 dias, por meio de um navio.

Este sistema apenas deixaria de coletar partículas minúsculas de lixo, mas como essas partículas geralmente vem de objetos maiores que se quebram, provavelmente vão diminuir com o tempo.

O sistema iria funcionar de uma forma sustentável, sendo pago com o dinheiro arrecadado pela reciclagem do material. A coleta de fundos, a princípio, serve para construir e implementar este inovador sistema de coleta de lixo em oceanos.