Por: João Marcos | 13/04/2012

The Elder Scrolls V: Skyrim, é o melhor RPG da Bethesda, com uma qualidade técnica que o coloca muito acima dos jogos anteriores da produtora. Seu mundo fantástico e as centenas de masmorras, criaturas e segredos que o preenchem fazem de “Skyrim” um verdadeiro parque de diversões para os apreciadores de aventuras de espada e magia, sendo esse seu maior encanto, ele se adapta a cada tipo de jogador, permitindo que cada um escolha qual a sua forma de jogar e avançar pelo mundo.
Dragões, bárbaros, montanhas cobertas de neve, profecias sobre o fim do mundo, fantasmas, masmorras cheias de perigos e tesouros, vampiros, lobisomens, colégios de magia. “The Elder Scrolls V: Skyrim” reúne os melhores elementos da fantasia medieval em um mundo vasto e cheio de vida, que pede para ser explorado.

Skyrim é a região mais ao norte de Tamriel, cenário da série de RPG “Elder Scrolls”. É uma região montanhosa, com florestas, desfiladeiros e picos nevados. É o lar dos Nords, guerreiros que lembram os nossos vikings, mas também é habitado pelos remanescentes do Império e uma infinidade de outras raças e criaturas.

É aqui, nessa paisagem que lembra a Winterfell e as terras “para lá da Muralha” de “Guerra dos Tronos”, que você se aventura como Dovahkiin, um Dragonborn anunciado nas antigas profecias, capaz de usar o poder dos dragões para deter Alduim, monstro conhecido como “devorador de mundos”.
A mitologia e a história de Skyrim são uma presença constante no jogo, mas de forma sutil: taverneiros podem contar como um herói do passado se hospedou em sua estalagem, livros apresentam as lendas e sagas do passado e os bardos sempre estão dispostos para cantar as epopéias dos guerreiros de antigamente. Assim como em “Senhor dos Anéis”, você vê que muita coisa aconteceu nesse lugar, com runas nas paredes das masmorras e altares esquecidos pelo tempo no meio de cavernas sombrias.