Por: Tita Pretti | 22/02/2015

O carro autônomo da Volvo está pronto para andar… sozinho. Sem motorista. De verdade. A marca sueca de veículos de passeio anunciou no começo da tarde desta quinta-feira (19), por teleconferência global, a segunda fase do projeto Drive Me para modelos que dispensam a condução do motorista. A partir de agora, os protótipos já podem, finalmente, dispensar a supervisão de uma pessoa atrás do volante — até então, engenheiros e técnicos precisavam ficar de prontidão, prontos a assumir a direção, caso o sistema autônomo falhasse.

Também foi confirmado que o primeiro modelo comercial da marca a contar com o sistema autônomo será o XC90. Apresentado no Salão de Paris, em outubro, o SUV grande começa a ser vendido este ano na Europa e deve chegar ao Brasil até 2016. Mas calma…

volvo-xc90-autonomo-1424363711962_615x300

Ainda será preciso guiar o XC90 normalmente — com mãos ao volante e pés usando freio e acelerador (o modelo é automático), uma vez que o sistema autônomo seguirá em testes restritos de validação, em estradas selecionadas e apenas na Suécia, até o final do ano que vem.

Unidades autônomas nas mãos e garagens de clientes só em 2017, quando 100 pessoas comuns serão escolhidas para a fase final do projeto. “Os escolhidos têm que representar toda a base de consumidores: dos motoristas mais jovens aos mais velhos, dos iniciantes aos mais experientes. A intenção é que eles lidem com os veículos como lidariam com qualquer outro carro”, afirma Erik Coelingh, um dos engenheiros responsáveis pelo projeto da Volvo.

Vendas de modelos totalmente operacionais devem ficar para 2019 ou 2020, já que a montadora precisa de tempo para lidar com modificações nas legislações de vários países. Por isso, a Volvo trata as questões “cronograma” e “prazos” com muita cautela.

Segundo a executivos da marca, a capacidade de autodireção eleva o preço final do carro em não mais de 2.000 euros (pouco mais de R$ 6.000). No Brasil, onde os Volvo chegam por importação, o valor extra pode subir a R$ 12 mil. Salgado, mas não absurdo: dá menos de 10% do preço atual de modelos como S60 e V60 T6, ambos acima de R$ 200 mil. Vale lembrar que o XC90 ainda não tem preço definido, mas será mais caro que estes modelos e pode passar dos R$ 300 mil.

Leia mais aqui.