Por: Gabrielle Figueiredo | 26/04/2016

Vou confessar uma coisa pra vocês: eu não conhecia o trabalho do fotógrafo Humberto Furtado até pouco tempo atrás.

A primeira foto que vi do Humberto é essa abaixo. O Ricardo me mostrou aqui e todos nós do QG só pensamos: Que imagem! Foi a partir daí que comecei a conhecer o trabalho dele.

trancoso bahia humberto furtado

Querendo fugir em 3, 2, 1…

Talvez você também ainda não conheça o trabalho do fotógrafo, mas garanto que depois de uma olhadinha nas fotos dele vai concordar comigo sobre sua sensibilidade e olhar apurado na hora de fotografar.

O início

O contato com a fotografia veio aos 13 anos de idade, quando ganhou uma câmera. Porém, Humberto começou a fotografar mesmo apenas com 17 anos.

Com 19 começou a faculdade de Arquitetura, mas nunca terminou – então, se você ainda pensa que faculdade é pré-requisito para realização, tá aí mais uma prova que não é bem assim que funciona. 😉  “Eu acho que fiz a faculdade já pensando que queria ser fotógrafo”, conta.

Humberto nunca fez faculdade de fotografia. Seu aprendizado na área foi acontecendo na troca de experiências e trabalho com outros fotógrafos, além da internet, por conta própria mesmo.

Um pouco do trajeto

Em 2008, com 21 anos, ele viaja para Montevideo, no Uruguai, onde acaba fazendo um curso de fotojornalismo, fica por lá até 2009, e depois retorna. “Ali foi a primeira vez que me intitulei como fotógrafo”, relembra.

Mas o desejo de vivenciar outras culturas era tão grande que em 2011 ele cria o projeto Esmola Fotográfica e parte para África. O objetivo do projeto era fotografar e viver do seu trabalho, expondo suas fotos em um varal fotográfico itinerante e colocando-as à venda. Na África, em quatro meses, ele passou por 56 cidades de cinco países.

áfrica humberto furtado 2

Foto tirada na África

áfrica humberto furtado

Foto tirada na África

Depois da África, ele recebeu o convite para trabalhar como voluntário em um santuário de 189 elefantes na Tailândia (o dele se chamava Lua Cheia). Ali, ele também aprendeu a fazer um papel ecologicamente correto com fibras de cana-de-açúcar encontradas nos dejetos dos elefantes, que utilizou para imprimir suas fotos.

Lua-cheia-santuario-de-elefantes-de-Surin-tailandia

Foto tirada na Tailândia

humberto furtado fotos

Fotos impressas com o papel ecológico

Em 2012, ele retorna ao Brasil e começa a viajar por estados como Goiás, Tocantins e Bahia, e partindo também para a Itália. De julho de 2014 até julho de 2015, ele fica envolvido com arrecadações para “Dona Dainda”, mulher que mora em um vilarejo descendente de escravos em Vão das Almas (GO). Leia mais sobre esse projeto fantástico aqui.

dona humberto

“Dona Dainda”

Por fim, de dezembro de 2015 até 1° de abril de 2016, ele ficou quatro meses em Trancoso, na Bahia. Lá, fotografou e mostrou o total do seu trabalho. “Eu sempre quis morar na Bahia, acredito ser um lugar muito cultural. Com certeza vou voltar. É um dos lugares que mais gostei de visitar no Brasil”, conta.

bahia humberto furtado

Foto tirada na Bahia.

bahia humberto furtado 2

Uma das fotos preferidas de Humberto, tirada na Bahia.

A experiência

Humberto se jogou no mundo para viver de uma forma totalmente diferente, mas para ele não existem arrependimentos. “Faria tudo novamente”, afirma.

esmola fotográfica humberto furtado

Com 29 anos, sua experiência fotográfica é muito alta, já que sempre esteve exposto à várias informações. Assim como eu, você também consegue perceber que seu olhar para as cenas e para a fotografia é diferente? E talvez o motivo disso seja exatamente sua liberdade. “Em alguns momentos penso que poderia ter estudado mais, porém, talvez isso tivesse me colocado em uma caixa que eu não gostaria de estar”, diz.

Novos projetos
Agora, Humberto está por aqui, e será possível encontra-lo por Jaraguá, Balneário Camboriú e São Paulo. Enquanto isso, está reestruturando um projeto que iniciou em 2013, o SER HUM, que terá o objetivo de viajar pelos cinco continentes do mundo com a fotografia, em apenas dois anos. “A ideia será abrir a mente das pessoas para os possíveis viveres, apresentar as possibilidades de vida, independente do sistema que ela viva”, adianta.

🌌

Uma foto publicada por Humberto Furtado (@humbertofurtado) em

Ah, pra quem quiser adquirir algum trabalho dele, eles estarão à venda online pelo seu site www.humbertofurtado.com. Além disso, logo mais também vai rolar uma exposição em Jaraguá e Balneário Camboriú.

Acompanhe o fotógrafo pelo Instagram (clique aqui) ou pelo seu site (clique aqui). Quem quiser entrar em contato, o e-mail dele é contato@humbertofurtado.com.