Por: Misael Freitas | 28/09/2017

O biólogo e fotógrafo Adrian Rupp, que nasceu em Pomerode, virou notícia ao conseguir registrar uma espécie de pássaro muito reclusa, que raramente é avistada e, muito menos, fotografada.

O tié-bicudo (Conothraupis mesoleuca) é uma das aves mais discretas da Amazônia. Comum em buritizais e matas densas, a espécie ficou quase 70 anos desaparecida e é ainda pouco observada.

O clique foi feito na cidade de Campo Verde no Mato Grosso, o que causou surpresa para o fotógrafo. “Foi um dos registros mais marcantes, pois fotografei a ave em uma nova localidade. Tive que ir à área duas vezes para, então, conseguir o flagrante”, conta Adrian Rupp.

Aos 34 anos, Adrian clicou aves em diversas regiões do Brasil, do Peru e da Argentina. A prática da fotografia é mensal e ocorre desde 2011. “Fazer uma boa foto sempre me dá uma grande satisfação pessoal, principalmente quando é uma ave muito rara”, explica.

A ave fotografada pelo pomerodense mede cerca de 14 centímetros e tem plumagem negra, com brilho esverdeado. Alimenta-se de sementes de bambus, capins e alguns insetos.

Fonte: G1/SP