Por: Ricardo Daniel Treis | 22/08/2013

Sérgio Peron publicou ontem a foto abaixo em post com o mesmo título, comentando da farra feita por alguns malucos em trecho da ciclovia, logo atrás da Praça Ângelo Piazera. Impressionado com a quantidade de bebida consumida (e também entorpecentes), perguntava como ainda foi possível os autores promoverem o “agito” em via pública e saírem impunes.

 “Sei que ‘o policiamento ostensivo não possui bola de cristal para localizar delitos flagranciais’, no entanto, o local está além do óbvio para rondas permanentes, à noite.”

Vácuo de nossa patrulha à parte, me chamou atenção a qualidade dos produtos ingeridos. Não tem um Maracujazinho Joinville sequer ali no meio… Quem clicar na imagem vai ver em alta resolução, são duas garrafas de Stolichnaya, uma de Smirnoff, CINCO de Jurupinga, uma de Steinhaeger, duas de tequila Cuervo Gold, uma de Cuervo Plata e outra duma bebida que não pude identificar.

Taizédoido, mas isso não quer dizer que todas estivessem cheias… Tá na cara que foram roubadas do balcão de alguma balada. Na garrafa de Stoli em primeiro plano dá pra ver escrito à caneta alguns nomes e um “te amo”.

Daonde saiu isso?