Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

19101149490044

Você viu os objetos acima? Feitos principalmente de papelão e jornal cobertos por farelos de biscoito, eles compunham uma exibição de arte moderna assinada pelo artista Paul Branca. No entanto, de acordo com a BBC, uma faxineira contratada para fazer a limpeza da galeria que exibia a obra — chamada Sala Murat, localizada no sul da Itália — se confundiu e jogou tudo no lixo.

A obra estava avaliada em 10 mil euros — pouco mais de R$ 30 mil —, mas a pobre mulher, funcionária de uma companhia de limpeza chamada Chiarissima, pensou que tudo não passava de lixo e se livrou dos objetos. Os seguranças da galeria de arte logo se deram conta de que alguns elementos da exibição não se encontravam expostos, descobrindo que a faxineira havia entregado os “detritos” a coletores de rejeitos.

Arte moderna

Segundo as autoridades, ficou bastante claro que a funcionária da companhia de limpeza genuinamente pensou que os objetos jogados fora não passavam de lixo deixado para trás pelo pessoal que montou a exibição. De qualquer forma, o seguro deverá cobrir todos os prejuízos causados pelo incidente.

Esta não é a primeira vez que obras de arte são jogadas fora acidentalmente pelo pessoal de limpeza. Conforme relembrou a BBC, em 2001, uma instalação do artista Damien Hirst na Eyestorm Gallery de Londres — consistindo em uma coleção de xícaras de café, garrafas de cerveja vazias e cinzeiros transbordando de cinzas e cigarros — foi para o lixo.

Depois, em 2004, uma exibição do artista alemão Gustav Metzger na Tate Britain — composta por papelão e um saco cheio de papel — também foi descartada pela equipe de limpeza.

Fonte