Por: Gabrielle Figueiredo | 3 anos atrás

A família do menino jaraguaense Henrique Neitzke, de 3 anos, precisa mais uma vez da solidariedade da população para ajudar a criança no tratamento contra a leucemia.

Depois de passar por recente transplante de medula, em Curitiba, agora o menino está com um problema acentuado no fígado e baço e a família precisa comprar o medicamento Defibrotib, que é importado dos Estados Unidos e que é mais eficiente para o tratamento do menino.

Este medicamento custa em torno de R$ 60 mil e não está sendo fornecido pelo SUS e o plano de saúde. O menino segue internado na UTI na capital paranaense.

campanha henrique

Segundo o pai de Henrique, Dalvo Neitzke, a aquisição do medicamento é urgente e a família não dispõe de recursos para comprar, já que a criança está fazendo tratamento para o câncer desde o começo do ano e já foi gasto tudo o que tinham. “Toda ajuda é bem-vinda. Não aguentamos mais ver nosso filho sofrendo tanto”, comenta.

Depois da campanha que a família organizou para a doação de medula óssea na metade do ano e que resultou no transplante, agora foi organizada nova campanha pedindo ajuda financeira. Quem puder ajudar, pode depositar na seguinte conta:

Dados bancários
Banco Santander
Titular: Dalvo Neitzke
Agência: 3963
Conta: 01002778-4
CPF: 797.197.759-04

A família precisa adquirir o medicamento ainda nesta sexta-feira, dia 30. Uma Vakinha online também foi criada para facilitar a arrecadação. (acesse aqui)

vakinha henrique

Desde ontem, o prefeito Dieter Janssen realiza contato com a família do menino Henrique para buscar ajuda. Dieter mobilizou com a direção da Unimed, com o deputado Vicente Caropreso e outros orgãos. Até o fim do dia havia a hipótese de que o remédio seria adquirido pelo plano, mas o que não foi possível por ainda se tratar de um medicamento sem reconhecimento da Anvisa, já que não é fabricado no Brasil.

Agora, a família pede a ajuda da toda a comunidade para novamente ser solidária e contribuir com doações para a família. Hoje pela manhã ele fez depósito para família, assim como outros secretários também, além de ter buscado ajuda de empresas e mais pessoas da comunidade.

Foto destaque: OCP

Sabe de mais algum caso similar aqui em Jaraguá do Sul que precisa de ajuda na divulgação? Deixe nos comentários ou mande um e-mail para editoria@poracaso.com.